12/01/2011

Ilha de Bol e a praia da "ponta dourada"


Bol, na Croácia, não é nome de servidor de e-mail - é a cidade que tem a praia mais famosa do país, que estampa muitos dos cartões postais da região: a praia de Zlatni Rat (ou "Ponta Dourada").

A tal praia é famosa porque tem o formato quase perfeito de uma ponta dourada entrando no mar. Uma longa faixa de pedrinhas brancas e amareladas que só muda levemente de forma conforme as marés. Dá para tomar banho de sol e de mar o dia inteiro, bastando trocar de lado conforme a luz vai mudando de direção.
Desde o tempo dos romanos, o lugar já era conhecido, tanto que existem ruínas de um balneário de mais de 1800 anos no local, próximo aos bares e restaurantes na parte arborizada que dá acesso à praia.
Hoje, o lugar é muito visitado por turistas que estão de passagem por Hvar (há barcos de passeio, especialmente de agências que vendem o pacote de bate e volta, saindo direto de Hvar Town para passar o dia lá), ou mesmo por quem está em Split, como era o nosso caso. Há vários hotéis de todas as categorias na cidade, mas acredito que pouca gente de fora da Croácia durma ali. Da praia, saem passeios de barco, lanchas com banana boat, e outros esportes náuticos.Do lado oeste da praia, um pouco antes da chegada para quem desceu na zona de estacionamento, há um trecho FKK, ou seja, de praia nudista. Chega a ser curioso o fato de que as pessoas estejam peladonas lá embaixo, enquanto todo mundo pode vê-las e inclusive tirar fotos.
Setor naturista visto de cima

A cidade de Bol fica no sul da ilha de Brac, que é uma das maiores da Croácia, inclusive com a montanha mais alta de todas as ilhas. A ilha também é conhecida pelo seu mármore, que inclusive foi usado na construção da Casa Branca, nos EUA, segundo informações que lemos por lá.

Para chegar vindo de Split, como nós fizemos, é necessário pegar um ferry boat no porto da cidade. A viagem dura cerca de uma hora e o desembarque ocorre em Supetar, no lado norte da ilha (extremo oposto em relação a Bol). Dali, é necessário pegar um ônibus (cerca de 1h de viagem) ou um táxi, ou ainda uma van (nesse caso o trajeto fica em pouco mais de meia hora). Há vários motoristas de peruas esperando a saída do ferry para fechar grupos de 8 a 10 pessoas e transportá-los até Bol, num preço acertado na hora que inclui o retorno entre as 16h e 17h da tarde.

Passamos umas boas horas muito agradáveis ali naquela praia. Ficamos no lado leste, com a vista do continente (e as suas montanhas) emoldurando um mar cristalino, se bem que com temperatura mais fria que nos outros dias. Pela primeira vez, conseguimos comprar chopp gelado num barzinho de beira de praia, o que compensou o fato de não termos conseguido achar algum lugar vendendo gelo para colocar no nosso isopor.

Deixamos para almoçar mais tarde, próximo do horário de retornar, e comemos num restaurante self service bem em conta e muito bom, no bosque de pinheiros que fica logo atrás da praia. É um passeio que não é muito fácil de fazer, mas que certamente vale a pena.

10 comentários:

GoMES disse...

Caraa, estou fazendo um intercambio na Alemanha, na cidade de Aachen.
Bom, encontrei esse seu blog procurando dicas de viagens, e acabei descobrindo que voce é DeMolay! Eh que eu tambem soo, e gostaria de te perguntaa se voce sabe alguma coisa de DeMolay na Europa(na Alemanha de preferencia)..
Ee ao final do meu intercambio, possor escolher uma viagem para fazer, durante uma semana, em algum local da europa, oq me sugeria ?!
Abraço. meu e-mail(gomes.93@hotmail.com)

Juliana disse...

Olá, sou adoradora de pessoas que como vc se entregam a vida dos mochilões, acho uma coisa incrível, afinal viajar é de longe uma maravilha. Sou nova e ainda não tive mtas oportunidades pra viajar, mas adoro a idéia e planos na mente não faltam... Conheci teu blog pelo Sweetest e agora te acompanharei nas tuas aventuras.
Beijo, Ju

Clayton disse...

André, primeiramente parabéns pelo blog, é muito informativo e interessante de se ler.
Eu estou programando uma viagem para a Europa agora em fevereiro e tenho duvida que acredito que voce possa me ajudar. Eu devo passar duas semanas na Espanha e depois uns 10 dias na Croacia e retornaria a Espanha. Como a Croacia não faz parte do Tratado Schengen, você acredita que eu teria problemas para entrar na Espanha depois da minha viagem a Croácia? Resumindo, eu posso entrar no Espaço Schengen, passar duas semanas, sair para a Croacia e retornar a Espanha sem problema?
Agradeço desde já.

André Augusto Cella disse...

Sim, são 90 dias ao longo de 6 meses. Entradas e saídas ilimitadas.
abc

Clayton disse...

Obrigado pela resposta rapida. Eu estava a dias procurando saber sobre isso, mas so achei resposta aqui. Vc ja foi a Murcia na Espanha?

Abraço

Cesar disse...

Andre,meu nome é Cesar e gostaria de parabeniza-lo pelo blog, estou indo em julho a Europa e estou pensando em ir a Croacia, penso em ir ao Parque nacional Plitvice e ficar la dois dias inteiros, vc que esteve lá o que me diz?
Tb quero ficar em Split , quando me deparei com seu blogg, fiquei maravilhado com as ilhas que vc visitou.
Penso em ficar no total 6 dias na Croacia,contando os dois dias no parque, gostaria que se possivel voce me desse umas dicas de onde ir , ficar e etc.na regiao de Split, nao preciso necessariamente ficar em Split
Gostaria de ter a oportunidade de trocar ideia com voce se possivel.
Meu email é cgcamerini@gmail.com
agradeço muito seu retorno.

Cesar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Beta disse...

Olá!
Gostaria de saber se vc sabe os horários do Ferry de Split para Ilha de Brac!

Naiara Back disse...

Olá tudo bem?
Poderia informar quanto custou ida e volta o seu passeio para BOl?

E sabe dizer se é possível ir de Split e depois voltar para Hvar?

Obrigada.

naiara.back@gmail.com

Naiara Back disse...

Olá!

Não entendi muito sua explicação sobre a ida a bol, poderia me confirmar se vc foi de Split para Bol e de Bol para Havar? Gostaria de fazer isso é possível?

Qual o jeito mais prático e econômico de conseguir fazer isso?

Obrigada!