10/07/2010

Santiago: onde ficar


Santiago é uma metrópole. Não chega a ter o tamanho de São Paulo ou de Buenos Aires, mas abriga alguns bons milhões de pessoas, numa área bem extensa, principalmente no sentido norte-sul, ao longo do Rio Mapocho. Por isso, é importante ter uma idéia de como são os bairros para escolher onde se quer ficar durante a permanência na cidade.

Quanto mais ao norte da cidade (e próximo das estradas que levam às estações de esqui), mais chiques e caros são os bairros. Os bairros mais humildes, inclusive mais violentos, estão ao sul e ao oeste.

Se a sua intenção na cidade é sair para a balada quase todas as noites, os dois melhores bairros para se ficar são o Bellavista, que fica no pé do morro onde está o zoológico, e o Providencia, um pouco mais ao norte.

O Bellavista equivale à Cidade Baixa de Porto Alegre. Como tem faculdades por perto, há muitos estudantes morando na região. Também em razão do histórico de artistas que moravam por ali (inclusive Neruda), há muitos ateliês e galerias de arte. O lugar concentra muitos bares de salsa (as salsotecas) e também bastante lugares com rock e freqüentados por punks. Os restaurantes são mais simples, com mesinhas na rua, e geralmente mais baratos. Como sempre há bastante gente na rua, é relativamente tranqüilo andar à noite, mas é bom não dar bobeira, especialmente se estiver sozinho ou em ruas mal iluminadas.

Os albergues desse bairro costumam ser mais do tipo “festerê”, geralmente em prédios mais velhos e meio improvisados.

A Providencia tem fama de ser um bairro mais caro, mas não é tanto assim. Las Condes e Vitacura, no extremo norte da cidade, tiraram o lugar da Providencia como o bairro mais chique já faz bastante tempo. Ali, há restaurantes de melhor qualidade e, principalmente na Calle Suécia, vários barzinhos e danceterias, um do lado do outro. Uma minoria é freqüentada por gente de mais dinheiro, mas o maior público é de classe média mesmo. Os lugares mais caros, como eu disse, ficam em Vitacura e Las Condes. Os locais garantem que é tranquilaço andar na rua à noite.

Os albergues desse bairro costumam ser mais do tipo “residencial”, alguns até com pretensões de hotel butique, guardadas as devidas proporções para um albergue.

Os guias de viagem, como o Lonely Planet, fazem recomendações sobre o Barrio Brasil, que fica ao sul do centro, como um lugar de rica vida cultural, mais autentico, que está ressurgindo, etc. e tal, mas fato é que não achei nada de interessante por lá. Pareceu mais um bairro bem caidinho, mais sujo e malcuidado que os outros bairros centrais de Santiago. Como eu já achei o Bellavista alternativo o suficiente, não acredito que viesse a gostar da região.

Por fim, o centro e o bairro Lastarria, que fica ao seu lado, antes da Bellavista, aparecem como outra boa opção, tanto pela localização como pelo que oferece. O lado do centro ao redor da Plaza de Armas, do Mercado e do Palácio da Moneda é meio deserto à noite e só tem uns lugares meio esquisitos abertos à noite, por isso são regiões a serem evitadas. Já para o norte, próximo ao Cerro Santa Lucia, quase no Lastarria, a coisa é bem diferente. Há muitos restaurantes bons e barzinhos logo ao lado do parque que fica em frente ao Museu de Belas Artes, sendo uma região bastante agradável. Conheci brasileiros que estavam estudando em Santiago que tinha alugado apartamento naquela região também.

Nas duas vezes em que fiquei em albergue em Santiago, fiquei no extremo norte do centro, no Hostel Andes, que gosto muito e recomendo como um dos melhores em que já estive. Na vez em que fiquei em hotel, fiquei num da rede Best Western, na Providencia (minha associação tem desconto nessa rede!!), pertinho da Calle Suécia. Tenho amigos que já ficaram na Bellavista (e falaram do climão meio bagunçado dos albergues) e é com base nessas experiências que falo o que disse aqui.

5 comentários:

Raquel disse...

O que acha do Centro, como lugar para hospedar-se? É tão ruim quanto dizem?

André Augusto Cella disse...

O centrão de Santiago é um lugar cheio de órgãos públicos, lojas populares e paradas de transporte público. Isso significa barulho e movimento de dia, mas ambiente mais deserto à noite, mais ou menos como disse no post. Bairros como Lastarria e Bellavista estão a uma distância "caminhável" dali e são mais agradáveis.

Raquel disse...

Tks André!
.. Só + 1... To buscando apartamentos pelo fato d irmo em 4 pessoas... Achei alguns bacaninhas em Las Condes... Vc acha q vamos ficar mto longe dos pontos turisticos???
Vale a pena???

André Augusto Cella disse...

Se for perto do metro Escuela Militar não tem problema!

Lucas disse...

Olá André, eu procurando na internet considerei o Andes Hostel o mais organizado e aconchegante, poderia falar mais coisas dele? Eu estou indo em um grupo de tres ou quatro pessoas e á informa que ele tem uns mini apartamentos mas que são fora do albuerge e são sem banheiro, fiquei meio encucado com isso.