01/11/2008

Estocolmo - Norrmalm


Nosso albergue, com disse nos primeiros posts sobre Estocolmo, ficava em Norrmalm, que é o mesmo bairro onde está a estação central de ônibus e de trem da cidade.

O bairro, em si, não tem muitas atrações, servindo mais como lugar de passagem. Ali ficam apenas algumas das opções para sair, o bar de gelo e alguns teatros.

A área também tem bastante lojas, mas os preços suecos não são muito convidativos. A rua mais movimentada é a Drottniggatan, a mesma que atravessa o Riksdag algumas quadras adiante.
Num certo dia, enquanto voltávamos ao albergue por um caminho diferente do normal, acabamos encontrando, por acaso, uma igreja bem diferente, toda avermelhada, que depois descobri se chamar Johanneskyrkan (Igreja de São João). Como quase todas as igrejas protestantes, o interior não tem muitos atrativos. Interessante (e sinistro) só o fato de haver várias tumbas ao redor dela...
Um fato interessante que percebi nos lugares para sair naquela região é como o limite de idade de vários deles é alto. Em alguns lugares, só comprovando com documentos que se é maior de 27 anos para entrar. Muito estranho!

Ainda nesse mesmo bairro, fica o Grand Hotel. Na nossa última noite lá, três dos guris quiseram ir comer num buffet livre com pratos típicos no restaurante desse hotel. Eu e o Diego não estávamos muito afim e, além disso, achamos muito salgado o preço (uns 40 euros), por isso decidimos aproveitar a massa grátis do albergue para comprar um molho e fazer nossa própria janta lá mesmo. Voltaram falando muito bem da tal janta, mas eu não me arrependi de não ter ido junto... Dias depois comemos coisas bem parecidas em Copenhague, por um quarto do preço!

Nenhum comentário: