02/11/2008

Estocolmo - Lago Mallaren e Mar Báltico


Numa das tardes na cidade, que inclusive fez o tempo mais feio enquanto estivemos por lá, decidimos fazer um passeio de barco para conhecer as regiões mais afastadas do centro.

Existem pelo menos três opções padrão de passeios de barco saindo do cais próximo à ponte que leva a Skeppsholmen.

Um deles, o mais longo de todos, passa pelas ilhas ao leste da cidade, por uma região mais de bosques e florestas, contornando Djugarden inteira e passando pelo porto de onde saem os ferry boats para a Finlândia, Estônia e Letônia.

Outro basicamente só fica no entorno de Gamla Stan, e esse descartamos de cara. Acabamos optando por um outro, de duração de mais ou menos uma hora e meia, que dava uma volta passando pelas comportas que separam o lago Mallaren e o mar Báltico, chegando até as ilhas a oeste da cidade.


O preço foi relativamente em conta - algo em torno de 15 euros - e valeu a pena, já que dificilmente faríamos algo mais interessante com aquele clima que ora garoava, ora parava, mas sem abrir sol.

Do barco pudemos ver casinhas típicas suecas, aquelas vermelhas com detalhes brancos, alguns moinhos, uma ilha onde moram ex-integrantes do ABBA, e por aí vai. No barco, há fones de ouvido com seleção de idioma para ouvir as explicações, além de barzinho para ir tomando uma cerveja durante o tour.
O mais interessante, pelo menos para nós, que não conhecíamos, foram as comportas. Há uma diferença de nível entre o mar e o lago e, para passar de um lado para o outro, utiliza-se o princípio dos vasos comunicantes para encher ou esvaziar até certo ponto um compartimento encerrado por comportas e fazer o barco passar de um lado para o outro.
Olhando, nem se percebe, mas a oeste da cidade fica o lago, com água doce, que quase sempre congela no inverno. No leste, o mar Báltico.

Nenhum comentário: