12/11/2010

Dubrovnik - noite


A noite em Dubrovnik é bem legal e é fácil se deslocar de um bar para outro.

Na Croácia, não há frescuras com relação a beber na rua, como em outros países. Pode-se muito bem circular com latinhas ou copos de cerveja sem ser incomodado pela polícia.

Normalmente, as pessoas saem jantar em algum restaurante ou pizzaria perto do Porto Velho ou da Praça do Mercado por volta das 20h, 21h, e ficam por ali até umas 22h e pouco (ver o post sobre comida em Dubrovnik, para mais detalhes). Se a ideia é só tomar drinks ou beber, há alguns cafés na Placa, bem em frente à Catedral, onde geralmente há música ao vivo ou apresentações de artistas mais clássicos.

Depois, entre as 22h e as 2h da manhã, o agito se tranfere para os barzinhos que ficam do lado oeste da cidade, além da Placa (ou Stradum), o mais longe do mar possível dentro da cidade velha. São pelo menos 5 ruazinhas bem inclinadas, com algumas escadarias, tomadas de barzinhos um ao lado do outro. Às vezes, nem se percebe direito em qual deles se está comprando a bebida.

Alguns têm pista de dança, outros só um balcão de bar, com uma musiquinha ao fundo. A maioria toca o pop internacional que se escuta em qualquer rádio FM do mundo inteiro (na época a Lady Gaga e o "We no speak americano" eram a bola da vez), alguns menores tocam o "turbo folk" dos Bálcãs, que são musiquinhas cantadas em servo-croata com estilo meio oriental, mas com parafernalha tecnológica ao fundo, dessas que se escuta no concurso da Eurovision.
O pessoal geralmente só entra nos barzinhos para comprar bebida ou quando a música está muito boa, senão fica nas escadarias da rua ao lado de fora mesmo, conversando e indo de um lugar para o outro.

Um dos melhores e mais famosos desses barzinhos é o Galerija, para onde muitos albergues e hotéis de mochileiros recomendam os seus hóspedes. Outro, numa rua paralela a duas quadras dali, é o Casablanca.

Numa das nossas andanças, chegamos a ver um lugar com cara de zona disfarçada - um tal de Trocadero, bem pertinho do Casablanca. Umas mulheres meio à toa, sem conversar entre si, fazendo caras e bocas para tomar uns drinks e fumando tinham toda pinta que estavam ali a trabalho.

Depois que esses barzinhos do lado de dentro da cidadade velha fecham, às 2hs da manhã, há uma migração em massa do público para os night clubs do lado de fora das muralhas.
Do lado sul da cidade, saindo pelo portão de Ploce, fica o EastWest, bar de praia de que já falei e que se torna boate de madrugada.

Do lado norte, saindo pelo portão de Pile, há dois lugares abertos até altas horas da manhã: o Capitano, um pouco acima de um estacionamento à direita de quem sai da cidade, e o mais famoso e sempre cheio Fuego, que de latino só tem o nome. O Fuego fica logo em frente ao portão, próximo das paradas de ônibus para a rodoviária e o porto e é o que mais tem cara de boate de cidade mesmo.

Um comentário:

Nay Back disse...

Olá...
Estava pesquisando sobre Bruxelas e Belga e encontrei o seu blog... Gostaria de poder falar melhor com você sobre esta viagem...
Eu no momento estou fazendo intercambio na cidade do Porto em Portugal e eu e mais amigos gostariamos de ir para estas cidades...
Lhe adicionei ao facebook, quando puder falar me avise ok.

Muito legal este blog, adorei.

Abraços
Naiara