16/01/2009

Algumas dicas para tirar fotos


Não sou profissional e nunca fiz nenhum curso sequer de fotografia; nunca investi muito em máquinas fotográficas e tampouco uso tripés ou qualquer outro instrumento. No entanto, gosto de tirar muitas e muitas fotos em cada viagem que faço - não pelo prazer de tirar fotos em si, mas pela vontade de guardar e olhar com mais calma tudo (ou quase tudo) que de mais interessante eu vi.

Isso não significa, de outro lado, que eu nao goste de tirar boas fotos com a minha singela máquina de 6 megapixels da Sony, já com quase três anos de uso.

Tirar fotos legais é muito mais uma questão de tentativa e erro para mim. Com o tempo elas vão ficando melhores, basta comparar com as primeiras que eu tirava e com as atuais. Claro, também existem ocasiões em que não se está muito inspirado para tirá-las e alguns retrocessos são observados.
Algumas coisas eu fui aprendendo sozinho, outras escutei de amigos próximos e alguma, ainda, li em livretos com dicas ou mesmo sites e revistas de turismo.

Minha idéia, no post de hoje, é falar brevemente de alguns desses pequenos truques que fazem uma boa diferença no resultado, sem exigir paciência na hora de ficar fotografando ou mesmo investimento. Então, vamos lá.

1 - Uso do flash: a questão do flash não é muito bem compreendida por muita gente. A maioria acaba deixando a máquina no automático, o que não garante bons resultados. Se a opção ficar no automático, um resultado bastante comum são fotos ao ar livre em que o fundo está claro e o rosto da pessoa está escuro. O melhor é selecionar manualmente para o flash disparar nessas situações, iluminando o rosto de quem está perto da câmera, sem prejuízo do fundo também sair claro. Em situações opostas, como na "escuridão" do interior de uma igreja, por exemplo, o automático faria com que o flash disparasse, mas isso acaba gerando apenas um efeito de claridade nos objetos mais próximos e um breu total no fundo. Para aprender, não tem jeito: faça duas fotos, uma com e outra sem flash, e veja a diferença. A partir daí se vai pegando a técnica.

2 - Enquadramento: a maioria das pessoas tende a enquadrar o objeto principal da foto bem no centro. Nem sempre, porém, fotos assim ficam interessantes. Às vezes se consegue um efeito bem melhor deixando a coisa ou a pessoa mais para o lado, dando uma dimensão melhor de onde ela está, preservando a continuidade da paisagem ao fundo, etc. Imagine duas linhas verticais dividindo o campo de visão em três partes iguais e tente, de vez em quando, colocar o objeto principal da foto em uma dessas duas linhas.

3 - Horizonte: a linha do horizonte sempre aparece, de uma forma ou de outra, em fotos ao ar livre. A tendência natural das pessoas é deixá-la bem no centro da foto, dividindo-a ao meio; metade céu, metade chão ou mar. Segundo os profissionais, fotos assim acabam ficando meio monótonas e, segundo outros, dão a aparência de duas fotos, uma sobre a outra. Por isso, a dica é também imaginar duas linhas, só que agora horizontais, dividindo o campo de visão em três faixas. Tente colocar a linha no horizonte numa delas, deixando só um terço de céu ou o contrário, deixando dois terços de céu na sua foto.

4 - Posição em relação ao sol: um erro muito freqüente que se comete é tirar fotos desconsiderando a posição do sol ou de uma outra fonte de iluminação. Tirar fotos contra o sol geralmente produz resultados indesejáveis. A foto sai clara demais e tende a ficar desfocada. Se a foto é de um prédio grande, por exemplo, o céu sairá bem branco e o prédio escurecido. O melhor é sempre ter o sol atrás do fotógrafo, ou numa das diagonais traseiras. O único cuidado, nesse caso, é para que a própria sombra do fotógrafo não saia na foto, hehehe... Na maioria das vezes, essa questão da iluminação se resolve apenas trocando o ponto de visão ou pedindo para a pessoa que está sendo fotografada ir mais para o lado ou se virar um pouco. No entanto, se a foto é de uma grande paisagem, para sair com aquela cara de cartão-postal acaba sendo melhor voltar pela manhã seguinte ou à tarde, quando o sol estará em posição oposta, para ter um bom resultado.

5 - Iluminação: para fotógrafos profissionais, as únicas horas para se tirar fotos ao ar livre são o nascer do sol e o pôr do sol. Nos demais horários, elas são praticamente imprestáveis profissionalmente, por causa do excesso de iluminação. Isso soa quase como algo meio xiita, mas é exatamente assim que livros de dicas tratam a questão. De qualquer forma, quem não está interessado em fotos profissionais não precisa se preocupar tanto com isso. Fica aqui só o registro de que fotos nesses horários tendem a ficar mais legais, por causa do efeito que a luz tem sobre as cores. No início do ano passado, quando fui a Fernando de Noronha, conheci um alemão que viajava só para tirar fotos. Ele acordava às 5h da manhã, saía, voltava, e lá pelo fim da tarde retomava novamente sua atividade.

6 - Fotos noturnas: à noite, é muito mais difícil tirar fotos. Flash ajuda muito pouco (só em objetos a menos de 4m de distância) e, quando não se usa flash, a tendência é que saiam tremida, porque a captação da imagem demora um pouco mais. Nesse caso, até que um tripé realmente faz falta. Muitas vezes, porém, se não há um tripé à mão, dá para improvisar deixando a máquina sobre uma superfície plana e ajustando-a para tirar a foto sozinha, sem encostar a mão nela.

7 - Zoom: aprender a usar o zoom também é legal. Muitas vezes, paisagens distantes que são bonitas de se ver não saem tão bem nas fotos, parecendo pequenas ou pouco nítidas. Colocar uma pessoa na frente de uma paisagem dessas acaba parecendo que se estava muito longe do fundo. Usar o zoom, nessas situações, cria um efeito legal. Aproxima-se o fundo um pouco mais e se coloca a pessoa um pouco mais longe da câmera, de forma que ela não fique um gigante na frente da foto. Só não dá para exagerar no zoom, porque a qualidade da imagem nas digitais tende a cair bastante e é muito mais fácil de sair tremida a foto.

8 - Vertical/horizontal: a tendência natural é tirar fotos na horizontal, como a máquina parece sugerir que deve ser feito. No entanto, muitas vezes se têm resultados melhores girando a câmera e tirando a foto na vertical, de comprido. Igrejas com torres muito altas, ruas estreitas, pessoas de corpo inteiro, entre outras situações, são só alguns exemplos de fotos que ficam melhor na vertical. Para sair bem na foto em frente a uma torre ou um arranha-céu, da mesma forma, o melhor é que além de a foto ser feita vertical, o fotógrafo se ajoelhe e tire a foto de baixo para cima ou num nível mais baixo que a pessoa que está sendo fotografada.

9 - Fotos em movimento: tirar fotos da janela de avião, trem, ônibus ou carro nem sempre dá um resultado legal. A tendência é que a foto saia tremida. Por isso, o melhor é aproveitar uma paradinha, num semáforo, por exemplo, para fazer a foto, ou mesmo aquele ponto em que o avião está em velocidade de cruzeiro (quando as bebidas são servidas). Em algumas máquinas, tirar com flash faz com que a foto seja tirada mais rápido, por isso menos tremida. Só que não dá para usar flash se a foto é tirada através do vidro, pois certamente, aí, haverá reflexo da luz na frente do objeto principal da fotografia.

9 comentários:

Blogger disse...

André, primeira vez que visito teu Blog e parabéns que post legal esse que tu fez sobre dicas de fotos. Eu adoro tb tirar fotos e como não sou profissional, acho toda dica,assim como essas que tu deu, valiosa.
Vou ler os outros Posts, abraçãooo e parabéns,
Rafael Prestes

André Cella disse...

Valeu o elogio. Espero que acompanhe os próximos.

Tiago Fernandes Tavares disse...

Opa! Legal seu blog! Mas complementando uma coisa: se você tirar fotos contra o Sol, pode deixar a pessoa da foto com o rosto claro ligando o flash da máquina.

Abraço
Tiago

André Cella disse...

Valeu a contribuição!

Ellen disse...

Adorei as dicas!
meu problema é conseguir tirar uma foto decente à noite com a Minha Sony! Infelizmente não gosto de nenhuma foto! Fica um estrago! Ou sai tremida, ou sai a pessoa muita clara e o fundo escuro...ou tudo escuro! ahahaha
Gostei das dicas, vou testar algumas fotos hoje!
Bjo!

Alfredo Bazzolli disse...

Muito bacana o blog e as dicas de fotografia são 10.
Está em meus favoritos já...
só mais uma dica para o fotógrafo o que é melhor um tripé ou um monopé em geral?
Abrs

Adriana disse...

Gostei muito das dicas, claras e bem acessíveis a quem não é profissional, como eu!! Vale!!!
Aguardo se tiver mais.. Que tal um curso passo a passo. COmo este início!

leticya disse...

AMEEI ajudou muito, vooce naum se diz um profissional, mas provou que sabe muito como um. Parabens continue fazendo esse trabalho .

Anônimo disse...

Parabéns, principalmente pelas 4 primeiras dicas, que na verdade são pequenos detalhes que muita gente nem sempre nota. :)