22/01/2009

Retomando Berlin

Já faz alguns dias que não escrevo sobre aquele meu segundo mochilão à Europa, feito em 2007. Eu havia parado na viagenzinha bate-e-volta que fiz até a fronteira com a Polônia, a partir de Berlin.

Como eu tinha dito, nem todos do grupo fizeram o mesmo. Os guris que ficaram na cidade aproveitaram a tarde para entrar no Museu Egípcio, cuja atração mais conhecida é o busto da Rainha Nefertiti, do Egito antigo (esse da foto).


Além disso, conseguiram pegar um movimento menor em frente ao aParlamento e tiveram a oportunidade de conhecer o lado de dentro. No final da tarde, pouco antes de voltarmos, eles deram umas voltas pelo Sony Center, um conhecido centro de compras e lazer que fica no centrão do que antes era Berlim Ocidental.

Naquela noite, mesmo um pouco cansado, eu fui com o Rafael até o ponto de encontro (estação do S-Bahn Hakischer Markt) do mais conhecido
pub crawl de Berlim.

Pub crawl, para quem não sabe ou não acompanhou os posts sobre minha outra viagem à Europa, é uma atividade que muitas cidades turísticas têm e que consiste em reunir uma galera (geralmente de albergues diferentes) de até umas 30 pessoas num determinado horário para, então, irem juntos passando de bar em bar, até terminar a noite numa boate. Geralmente se paga alguma coisa entre 10 ou 15 euros e isso dá direito a um guia não profissional conduzinho o grupo, alguns drinks de graça nos bares pelos quais se passa e, às vezes, cerveja liberada no primeiro deles. No final, a boate também é de graça. Além disso, o guia se encarrega das passagens de metrô, se elas forem necessárias em algum deslocamento.

Acabou sendo bem legal esse pub crawl de Berlin. O primeiro bar foi ali perto do ponto de encontro e era todo típico da Alemanha Orientar. Um lugar embaixo de um viaduto de S-Bahn, com bandeiras e bugigangas da era comunista.


O segundo já não tinha nada demais, mas serviu para tomar uns tragos. O terceiro era numa região não muito longe dali. Não sei direito onde era, mas lembro que a guia falou para "tomar cuidado" com as prostitutas que costumam fazer ponto ao redor. Nesse último bar já estávamos bem embalados. Alguns dos outros mochileiros que estavam no pub crawl desertaram do grupo, de tão bêbados que estavam. O próximo destino necessitava de uma andadinha de S-Bahn até a estação Warschauer Strasse. A boate ficava ali mesmo, embaixo da estação.

Ficamos lá até umas 3 e tanto da manhã e voltamos de táxi (raridade), porque não tínhamos muita idéia de por onde seguir para voltar até o albergue. Táxi, em Berlim, significa uma mega Mercedes Benz toda moderna, dirigida por um imigrante de algum país africano ou turco vestido de uniforme. O preço: uns 8 euros (muito menos do que se espera).


Na manhã seguinte, já era hora de arrumar as coisas e levantar acampamento. As 4 noites em Berlim passaram muito rápido e todos ficamos com um "gostinho de quero mais" em relação à cidade.

Fazendo um balanço, percebemos que praticamente não bebemos água na cidade, só cerveja. Foi o lugar onde gastamos menos com comida, disparado.
Não conseguimos ver muita coisa do que fomos descobrindo que seria interessante ver - talvez porque tenhamos feito muitos passeios ao redor da cidade, ao invés de ficar só nela.

Depois do café da manhã, seguimos até a Ostkreuz e pegamos um S-Bahn até a estação mais próxima do aeroporto de Tegel. De lá, um ônibus quase imediato até o embarque em si. Estranhamente, o aeroporto estava quase vazio, por isso não tivemos dificuldade em fazer o check in rapidinho para o vôo até Amsterdam.

3 comentários:

ve disse...

Oi, André!
Olha eu de novo por aqui em fase final de roteiro! rsrsr
Seu blog tem me ajudado mttttttt a planejar minha viagem com detalhes. Uma dúvida: qual é esse pubcrawl que vc fez? Vi o do New Berlin Tours, mas fiquei na dúvida se era o mesmo pq a saída é de um lugar diferente do que vc fez...Consegue lembrar qual foi?
Obrigada mais uma vez!!!

André Cella disse...

Pior que não lembro o nome, mas fio arranjado com a recepção do A&O Hostel, em Friedrichshain!

ve disse...

Ok. Mt obrigada!