15/02/2009

Holanda - verdades e mentiras

Rola um monte de coisas sobre a Holanda, e principalmente sobre Amsterdam, mas nem todas elas batem com a realidade. Seguem algumas dicas sobre a cidade e o país, sobre assuntos variados:

  • Bicicleta: todo mundo que está indo para Amsterdam fala que vai alugar bicicleta, porque é a melhor coisa do mundo, é tudo muito seguro, e tal. Na minha opinião é uma fria. Os caras andam muito rápido e, como a maioria das bicicletas para alugar ou estão velhas, ou tem aquele sistema de freio com a própria correia indo para trás, pode ser que vc, inexperiente, acabe se acidentando. A outra é que, se deixar a bicicleta cinco minutos sem cadeado, levam. Furto de bicicleta é muito comum em Amsterdam, ao contrário da Alemanha ou da Dinamarca. Apesar de tudo isso, o pessoal que mora lá vai até para a boate de bike, inclusive as mais patricinhas! Cuidado ao andar na calçada: aquela linha que aparece no meio dela marca o lado em que as pessoas e que as bicicletas andam. Ser atropelado por uma delas pode estragar a viagem...
  • Drogados por todos os lados: quem nunca foi, pode até imaginar que Amsterdam é uma putaria com relação a drogas e otras cositas más, mas a atitude da cidade é bem "cada um na sua". Dificilmente vão te oferecer drogas ou te importunar em algum lugar e, se você realmente quiser fazer algo que em outro país seja ilícito, tem lugar para isso. Não é permitido sair andando com drogas e se alguém faz isso, pode estar sujeito a uma "entrevista" com a polícia.
  • Putas: as mulheres que se prostituem no Red Light raramente são holandesas. A maioria vem de países do Leste Europeu, como Polônia e Ucrânia, ou ainda de ex-colônias holandesas, como o Suriname. Não dá para inventar de avacalhar com elas, porque sempre tem alguém que faz a "segurança" por perto.
  • Moinhos: sim, eles ainda existem. Basta sair um pouquinho da cidade e já se podem enxergar vários moinhos em campos do interior. Até mesmo alugando uma bicicleta (ops!) e saindo da cidade por alguns km em direção ao nordeste já se pode passar por eles. Numa viagem de trem, eles podem aparecer ao lado de vaquinhas malhadas pastando, numa paisagem das mais típicas!
  • Diques: como o país é quase todo em cima de um terreno alguns metros abaixo do nível do mar, grande parte do litoral que hoje se vê é artificial. Diques antigos foram sendo construídos, aterros sendo formados e barreiras que hoje parecem naturais foram sendo erguidas ao longo de vários séculos. Apesar de parecerem algo interessante de se ver, na minha opinião, o máximo que se vai enxergar é uma elevação e água do outro lado, numa grande planície.
  • Tulipas: a flor nacional da Holanda está quase sempre à venda nos mercados, e custa bem barato. Só que não é sempre que dá para ver aqueles magníficos campos de flores infinitos das fotos das pessoas. Só na primavera é que elas florescem ao ar livre. Os famosos jardins de Keukenhof, em Lisse, ficam abertos apenas entre o final de março e a metade de maio, por isso é muito pouco provável que você consiga visitá-lo, se não marcar com cuidado as datas em que vai estar na Holanda (nós não conseguimos!).
  • Língua: a Holanda é um país "escandinavo", em matéria de idiomas - todo mundo fala inglês muito bem. É possível passar um tempão no país sem usar nada de holandês, uma língua que parece a meio caminho entre o alemão e o inglês. Por isso, não se preocupe com relação a isso!

Nenhum comentário: