16/12/2010

Hvar

Hvar aparece como um dos principais pontos turísticos em qualquer guia sobre a Croácia e vem se tornando cada vez mais conhecida, mesmo entre brasileiros. Hvar (pronuncia-se o "h" como em inglês, "rrvar") é o nome tanto da ilha como da capital, que acaba sendo chamada de Hvar Town para não dar confusão.

O lugar vem se tornando famoso por vários motivos:

- é a ilha mais ensolarada de toda a Croácia, com 2800 horas de sol por ano;

- no interior da ilha, além de haver vários vinhedos, há campos de lavanda que florescem na primavera, o que dá a ela um ar de sul da França;

- o centro histórico de Hvar Town tem a maior praça da Croácia e é o mais bem conservado dentre os construídos na Idade Média;
- pela proximidade com a Itália e pelo mar tranquilo, tornou-se o principal point para quem gosta de velejar ou de andar de iate (rola até um exibicionismo entre os barcos);

- a ilha é ponto de partida para várias outras ilhas e praias menores ao redor, que não possuem conexões diretas de barco ou ferry com o continente, como Vis, as ilhas Pakleni e a praia de Bol - todas figurando nos melhores cartões postais do país;

- tudo começou com o Carpe Diem e depois foram surgindo o Ula Ula e mais outros tantos, mas fato é que agora a cidade está tomando fama como uma alternativa mais tranquila e barata a Ibiza e Ios, pelo clima meio Jurerê Internacional dos seus clubes.

Reservamos pelo menos 3 noites para ficar na cidade, e quando saímos chegamos a discutir seriamente a possibilidade de esticar mais um pouco. É um lugar que sinceramente dá vontade de voltar mais vezes, porque tem muita coisa para fazer ao redor.

O clima é muito bom e a rotina de umas férias por ali consiste basicamente em acordar lá pelas 10h da manhã para comer alguma coisa nas várias padarias que existem nas ruelinhas medievais, ou mesmo no mercado ao lado da praça central, para depois arranjar algum passeio de barco que te leve para alguma das praias paradisíacas nas redondezas, de onde se volta lá pelas 17h. Aí, para quem tem forças e vontade, os agitos se sucedem nos bares: Ula-Ula das 17h às 22h, Carpe Diem das 22h às 2h e Veneranda das 2h até amanhecer, sem falar em outros menores ao longo da marina.
Nos próximos posts, vou mostrar as tais praias. Nunca vi água tão clara e transparente, num mar tão calmo. Parece piscina. Claro, algum defeito tinha que ter: as praias não são de areia (com exceção de uma em Vis), mas de pedrinhas brancas, e a água é fria para os padrões brasileiros (o que não me impediu de entrar nem um dia sequer).

Tudo isso não significa preços exorbitantes nem muvuca. Pelo contrário. Parece até que se está numa praia menor de Santa Catarina, com pescadores trabalhando alheios ao turismo, mercadinhos com gente simples atendendo e comprando (Hvar tem uma população permanente de apenas 4.100 habitantes). Como o centrinho é pequeno, dá para fazer tudo a pé (a menos que se queira conhecer vinhedos e campos de lavanda no interior da ilha, carro não é necessário e nem tem por onde andar).

2 comentários:

Anônimo disse...

oi estou indo p/ HVAR daqui 2 semanas.Vc pode me indicar uma hospedagem barata por lá?Obrigado
ME ENVIE UM E-MAIL SE POSSIVEL,VOU FICAR EXTREMAMENTE GRATA
CAROL13101976@HOTMAIL.COM

Anônimo disse...

Para os homens interessados em viajar com foco em baladas (e, obviamente, belas mulheres), segue um roteiro bem bacana escrito por mim:

http://www.viajanteanonimo.com/forum/post-Hvar-Croacia

Boa sorte a todos, a Croácia é fantástica!