22/12/2010

Hvar - Passeio de veleiro

Em matéria de embarcação, Hvar oferece tudo quanto é opção possível para passeios.

Desde que chegamos na ilha, falamos na possibilidade de alugar um barquinho só para nós quatro, sem piloteiro, para tentarmos nos virar sozinhos. Isso é possível sem qualquer exigência de habilitação - mas é claro que os barcos são quase tão potentes quanto um carrinho de rolimã.

Com o passar dos dias, fomos vendo que o vento era muito forte para tentarmos nos aventurar. Logo no primeiro passeio que fizemos, vimos uma gurizada quase à deriva, tentanto chegar numa ilha toda cheia de pedras, mas sem conseguir por causa do vento. Um deles já estava remando com as mãos. Furada na certa, concluímos. Sob protestos de um do grupo, sepultamos o plano de viagem independente.

Nas duas praias de que falei nos posts anteriores, usamos barcos médios, para cerca de 30 pessoas, que faziam o percurso entre as ilhas Pakleni e Hvar Town entre 20 e 40 minutos, sem nenhum atrativo adicional que não a paisagem.

No nosso último dia na ilha, contudo, queríamos ir mais longe: para a ilha de Vis, onde ficam algumas cavernas marítimas em que é possível mergulhar. O tempo de viagem até lá não é menor que duas horas.

Foi numa das idas e vindas pelo centrinho de Hvar que vimos a propaganda de uma agência que fazia esse roteiro em Vis, com um grande diferencial: a viagem seria de veleiro. Um tour para menos pessoas (12), um pouco mais caro (R$ 190, viagem de ida e volta mais almoço e lanche no barco), com tempo de viagem de duas horas para ir e duas horas para voltar, com visitação da Green Cave e de uma praia com areia em Vis.

Não hesitamos. O passeio foi uma unanimidade e só esperamos a agência abrir, no final da tarde, para já deixar o sinal de reserva para o dia seguinte.

O veleiro, que conhecemos na hora marcada na manhã de nosso último dia em Hvar, era realmente muito bonito. Novinho, bem conservado, limpo.
O velejador e sua mulher (foto acima) foram bem profissionais. Ele inclusive, comentou que até dois anos antes nunca tinha visto um brasileiro na vida, mas de um ano para cá já deve ter feito passeios com centenas deles.
A sensação de viajar assim (eu nunca tinha andado num veleiro) é muito boa e dá bem para entender porque tanta gente sente prazer nisso. Havia vários veleiros fazendo passeios parecidos, mas a maioria é particular - o que dá a sensação de exclusividade que essa agência, Hvar Adventure, promete quando vende o passeio.

Pudemos curtir um clima agradável com temperatura amena (cerca de 19ºC) e um sol muito bom, andando em mar aberto (Vis é a ilha habitada mais distante do litoral croata e só foi aberta a visitação no ano de 1989, porque antes servia exclusivamente como base militar do Exército Iugoslavo).


Nenhum comentário: