22/08/2010

Cheers Hostel


O albergue que escolhemos para ficar tanto na ida como na volta da viagem foi o mesmo, o Cheers Hostel. Pelas avaliações de usuários do Hostelworld.com, esse seria o melhor albergue disparado na cidade. O Diego e o Rafael, que chegaram dois dias antes, também tinham feito as reservas lá, mas já tinham avisado que o principal problema era a falta de ar condicionado no quarto.

Quando chegamos, o albergue estava todo aberto e sem ninguém cuidando. Encontramos alguém que parecia trabalhar ali lá atrás, na copa, e o chamamos. Fizemos nosso check in, pagamos (são 14 euros por pessoa em dormitório com 5 beliches, mais os quase 2 euros da reserva pelo Hostelworld pagos com cartão de crédito pelo site) e perguntamos pelos nossos amigos, que estavam na parte de cima do albergue, onde há um barzinho com vista para a Santa Sofia.

Deixamos nossas coisas no quarto, que de fato estava bem quente, e subimos para relaxar com uma cerveja, depois do stress todo passado em função das bagagens no aeroporto.A vista lá de cima é muito legal e decorre da localização perfeita do albergue. Fica a apenas meia quadra da Santa Sofia, que é a principal atração de Istanbul, a uma quadra da Mesquita Azul, a duas quadras da Cisterna da Basílica, a umas três ou quatro quadras do Palácio de Topkapi e a umas quatro quadras do Grand Bazaar. De bonde, depois de duas paradas, você está no porto de Eminönü, de onde saem barcos para o lado asiático da cidade e onde há vários restaurantes e lancherias típicos, tudo do ladinho da ponte Gálata, que leva para o centro moderno da cidade, conhecido como Taksim.

Não deixa de ser meio contraditório estar bebendo cerveja de frente para um lugar que era uma mesquita e que ainda conserva os minaretes ao seu redor, mas a sensação é de que você está no melhor lugar em que poderia estar em Istambul.

O prédio do albergue é um sobrado típico da cidade, com piso de madeira, escadarias um tanto apertadas. Na primeira noite, até que não fez tanto calor e eu não senti problema algum para dormir (embora lá pelas 5h40 da manhã, com a claridade entrando pela janela, já estivesse acordando). Para mim, o problema principal são os banheiros, que são pequenos e mal cuidados. O café da manhã está incluído no preço, mas não faz muita diferença. Não havia pão e só tomei um café e comi umas fatias de laranja enquanto estive lá.
Na volta da viagem, 14 dias depois, quando estivemos novamente no Cheers, tínhamos reserva para o quarto privativo de 4 pessoas no segundo andar. Aí sim, por 18 euros por pessoa, ficamos bem: tinha ar condicionado e descobrimos que os banheiros do andar de cima eram bem melhores. Por isso fica a dica: pague um pouco mais e fique nos quartos de cima, vale a pena.

Nenhum comentário: