26/08/2010

Flashtour em Sultanahmet - Parte II

Depois de uma meia hora conhecendo o interior da Mesquita Azul, cruzamos novamente a praça em direção à Santa Sofia e entramos na fila para comprar ingressos, que estão custando 20 liras turcas. O Rafael e o Diego voltaram ao albergue, para fechar as mochilas, e combinamos de nos encontrar às 10h00 para pegar um táxi para o aeroporto.

A Santa Sofia (Hagia Sophia em grego, ou Ayasofia em turco, também traduzida para o português como "Santa Sabedoria") foi construída ainda no século VI, pelo imperador Justiniano I, na época do Império Romano do Oriente, para ser uma basílica cristã. O domo principal, que tem mais de 30m de diâmetro, segundo informações disponíveis nos guias e na Wikipedia, cobria o maior espaço coberto do mundo por mais de 1000 anos. Ela foi convertida em mesquita depois que os conquistadores otomanos tomaram a cidade no século XV. Em 1935, depois da revolução cultural que pretendeu aproximar a Turquia do Ocidente, o prédio foi transformado em museu, e assim tem sido desde então.

O interior do prédio está passando por reformas intermináveis desde os anos 1980, mas finalmente a maior parte do teto do domo principal foi liberado dos andaimes e tapumes em razão da promoção da cidade como capital europeia da cultura em 2010. Ainda assim, há parte encobertas por grades e panos.

Os detalhes mais bonitos e interessantes da Santa Sofia só foram trazidos de volta à luz do dia em razão dessas reformas. Os mais belos são os mosaicos bizantinos com imagens de Cristo e de Nossa Senhora, ricamente ornamentados, que estavam encobertos por camadas de tinha, de madeira ou de acessórios de metal colocados pelos muçulmanos, que não podem ter imagens de seres vivos em seus locais sagrados. Além deles, há rostos de anjos no alto dos pilares dos cantos da nave principal. Em alguns, o rosto continua tapado, em outros já está à mostra.
Os resquícios do período em que ela funcionou como mesquita são menores: grandes painéis com inscrições em árabe penduradas nos cantos, um púlpito no estilo das mesquitas e o altar deslocado para a direita, de forma que fique em direção a Meca.

A grandiosidade e a conservação do lugar impressionam, para um prédio de mais de 1500 anos. É possível subir nas galerias superiores, de onde se tem uma visão ainda melhor.
É um lugar que algum dia ainda vou conhecer melhor, porque dá bem para passar algumas horas explorando os detalhes. Como não tínhamos mais do que uma hora, logo saímos e ainda passamos, por 15 minutinhos, na Cisterna da Basílica, outra das grandes atrações de Istanbul.

Essa cisterna foi construída ainda pelos romanos, no ano de 532, para prover a cidade de água em caso de ela vir a ser sitiada. Por vários e vários séculos, esteve escondida e foi esquecida a sua existência. Alguns curiosos, porém, ficaram intrigados com o fato de que moradores da região conseguiam água em poços profundos no interior de suas casas e decidiram investigar. Acabaram encontrando a gigantesca cisterna quase intacta, cheia de peixes nadando em suas águas.

Para entrar na Cisterna, paga-se 10 liras e se pode andar por passarelas de madeira construídas por entre as colunas. O interessante é que a cisterna é toda sustentada por colunas trazidas de outras construções ou de ruínas, de modo que uma é diferente da outra. Há colunas dóricas, coríntias, retas e algumas com detalhes mais interessantes, como olhos gregos e até mesmo duas que possuem cabeças de medusas nas pontas – o local mais fotografado no interior da cisterna.
Lá dentro, a temperatura é pelo menos uns 10°C inferior ao lado de fora, o que dá um bom refresco e deixa a gente sem vontade de sair de lá. Não é muito bom para tirar foto, porque é sempre escuro e úmido, além de haver sempre algumas gotas caindo do teto, mas é um passeio bem interessante de se fazer.

6 comentários:

Anônimo disse...

cara, gostaria DAQUELE help se vc puder ajudar, achei no google esse seu post aqui: http://demochilao.blogspot.com/2008/03/unio-europia-espao-schengen-e-zona-do.html
sobre ele eu queria saber o seguinte, se eu for em Liechstein, Suiça, Oriente, Albania ou um pais que tenha controle de fronteira fora da UE, se eu pego mais 90 dias aqui na italia de novo como turista.

Meu caso é o seguinte, vim fazer um mochilao aqui, cheguei na frança, entao meu carimb eh de paris no dia 15 de março, vim para Italia no dia 16 de Junho e diz a declaraçao de presença pra prolongar por mais 3 meses meu tempo aqui, na verdade vim pra ficar menos tempo, obvio, mas conheci uma garota, viajamos juntos e etc, agora a gente quer casar, estamos morando juntos e ela està gravida, to precisando demais de prolongar meu visto pra conseguir fazer expediçao e etc dos docs que preciso pra casar, publicaçao do matrimonio na comune aqui e etc....vi que naquele post um brasileiro pode estar aqui 3 meses a cada 6 meses como turista, agora to ate na duvida se meu visto italiano aqui eh legal, eu fiz na questura e se, esses 6 meses que estao pra completar valem pra essa regra, estou pensando em ficar um mes na tunisia ou suiça e retornar quando estou com tudo certo pra casar....penso em voltar no brasil soh casado com a minha "mulher" mas ela nao quer ficar lah por 3 meses esperando, enfim, por enquanto é isso se puder ajudar agradeço demais que eu nao achei nada certo aqui na net, sempre infos diversas.

se quiser me add pra bater uns papos e etc: douglaz_@hotmail.com

abs e boa viagem! :)

André Augusto Cella disse...

Infelizmente não tenho experiência nem conhecimento p te ajudar nessa situação. Só sei que a Suíça (e por consequência Liechtenstein) ingresso no Espaço Schengen, por isso não é uma opção de saída. Com relação a renovar permanência, tu mesmo sabe que não dá. São três meses a cada 180 dias. Não para ignorar isso e achar que vão te renovar, infelizmente.

Anônimo disse...

entao eu to lascado mesmo neh? eh rir pra nao chorar, eu vou ter que ir pro brasil mesmo, ou arrisco pegar um voo aqui pra sei la, tunisio ou egito q tem altas ofertas, tento voltar por paris que tem imigraçao fraca, o que vc acha? vc acha que me barrariam depois de ter ficado um mes fora?

Glauce Fleury disse...

Eu já estive na Turquia. Fui a Istambul, Ancara, Amasra (para ver de perto o Mar Negro) e Capadócia. Um belíssimo país. Lindas suas fotos.

André Augusto Cella disse...

Obrigado pelo elogio!

Marias disse...

Meninos,
Já fiz esse passeio por Istanbul duas vezes, sou apaixonada pela cidade. Pretendo voltar em 2013, e dar uma esticada até os Balcans. Muito legal ter encontrado o blog de vocês, estou saboreando, e com certeza voltamos a nos falar quando estiver com meu esqueleto montado. Lindas fotos, ótimas dicas, texto leve e descontraído. Valeu!
Eleonora - Belo Horizonte, MG