27/08/2012

Porto - Ribeira


O bairro da Ribeira é aquele que fica na margem do Rio Douro, na cidade do Porto. É praticamente o sinônimo da parte antiga do Porto e concentra a maior parte das atrações turísticas da cidade. 

A Ribeira é o tipo de bairro que, mesmo decadente, permanece charmoso. É o lugar mais típico do Porto e tem título de Patrimônio Mundial da Humanidade, pela UNESCO. 

A maior atração, por ali, é simplesmente caminhar pelo calçadão à beira do rio, admirando a vista de Vila Nova de Gaia e das pontes que atravessam o Douro, bem como o casario colorido, com sacadinhas de ferro, que dão a cara do bairro. 


Nos andares térreos da maioria desses prédios, há restaurantes de comida típica e bares, que começam a se encher de gente por volta do final da tarde e que só se esvaziam lá pela meia noite. 

O ponto de referência é a "praça do cubo", onde há várias mesinhas do lado de fora dos bares que cercam o lugar e, é claro, o cubo que dá o nome popular ao local. 


Um pouco mais longe da Ponte D Luís I, por onde entramos nessa parte da cidade, está o Palácio da Bolsa de Valores do Porto e a Igreja de São Francisco, grudadinha a ela. 


Por mais que você não goste de igrejas, a Igreja de São Francisco é uma atração que não pode deixar de conhecer. Do lado de fora, ela até parece uma igrejinha gótica como tantas outras, mas do lado de dentro o que se vê é a maior concentração de arte barroca por centímetro quadrado que eu já vi na vida. 

O lugar chegou até a ser desconsagrado, ou seja, deixou de ser uma igreja de verdade, para se tornar um local de visitação para turistas interessados em ver todas aquelas esculturas em madeira e todo aquele ouro recobrindo boa parte delas. 

Com relação ao Palácio da Bolsa, logo ao lado, demos o azar de encontrá-lo fechado, por isso não pudemos conhecer o seu interior. 

Próximo dali, também, fica a Casa do Infante Dom Henrique, o Navegador, local onde se imagina ter nascido o famoso personagem português, em 1394. 

Depois de termos conhecido a igreja e já cansados de um dia inteiro de passeios pela cidade, tratamos de escolher logo um restaurante típico para jantar, antes que eles ficassem lotados. 

Encontramos um com  a TV ligada e ainda pudemos curtir um jogo da seleção portuguesa, enquanto tomamos chopp e comemos bacalhau com batatas, num prato bem simples e barato, mais muito típico e gosto.

No final da janta (e do jogo), já era noite e demos mais umas caminhadas antes de ir embora. Ao invés de tomarmos o caminho mais curto até o albergue, decidimos subir pelo funicular dos Guindais e de lá seguir até a estação São Bento, onde compramos passagens para Lisboa, saindo no dia seguinte. 

Um comentário:

Bibiana disse...

Professor André! Achei teu blog por acaso, numa pesquisa do Google, procurando por "dicas mochilão". Adorei as informações e certamente vou utilizar várias! Abraços