17/12/2008

Berlin - um pouco de história

Para aproveitar bem um passeio por Berlin, é preciso fazer o dever de casa. Todo mundo, por menor interesse que tenha pela cidade, deve dar uma lida em alguma coisa para entender como funcionava a questão do Muro de Berlin, por que a cidade foi dividida, quais eram os setores mais ou menos e por que as pessoas tentavam fugir de um lado para o outro.

Não precisa ir muito longe para tudo isso. Basta dar uma conferida no que existe sobre essa questão (em bom português) no Wikipédia, em verbetes como Berlim, Muro de Berlim, etc. Se souber inglês, melhor ainda, pois as informações são mais completas.

Eu confesso que, no início do nosso planejamento da viagem, não sabia direito o que havia para ser visto em Berlin. Acho até que só a incluímos porque ficava mais ou menos no caminho entre Copenhague e Amsterdam e porque ainda não tínhamos conhecido a capital da Alemanha, embora estivéssemos estado em Munique no ano anterior.

Como não havia achado nada demais em Munique, em matéria de turismo, estava também um pouco desconfiado sobre a existência de coisas realmente interessantes para se ver na cidade.

Foi para tirar essa má vontade que comecei a me informar, primeiro no guia de viagem que comprei para aquele mochilão (o Let’s Go! Western Europe) e depois na internet. Complementei ainda com alguns filmes com histórias envolvendo a cidade e cheguei lá doido para conhecer muita coisa.

Quatro dias, como vou demonstrar nos posts sobre a cidade que vou escrevendo nas próximas semanas, acabaram sendo pouco. Fizemos muitos passeios fora da cidade, nos arredores, e acabamos não podendo conhecer muitas coisa. Se estivéssemos viajando só de trem entre uma cidade e outra e ainda não tivéssemos pago o próximo albergue, certamente teria ficado mais tempo por lá...

Essa questão de entender a história da cidade é essencial, porque o lugar não tem todas aquelas belezas fáceis de gostar que se pode ver em outras cidades grandes da Europa. Berlin é diferente. Há muitos espaços abertos, muita coisa em construção, muita coisa velha mal cuidada, mas tudo respira história.

Em que outro lugar se podem ver marcas de tiro ainda da 2ª Guerra Mundial em praticamente todos os principais monumentos? Que outro lugar do mundo teve seus vizinhos separados, do dia para a noite, por um muro que “prendeu” para o seu lado de dentro ¾ da área da cidade? Onde mais se pode encontrar uma cidade que teve suas linhas de metrô e de trem cortadas pela metade, em razão de que, dali em diante, seriam duas cidades separadas e praticamente incomunicáveis?

Não pretendo ficar aqui contando o que pode ser lido nessas fontes que indiquei (até porque foi dali que tirei a minha informação), mas insisto para que, se alguém for para lá, “estude” um pouquinho antes para ter a mesma recompensa e admiração que eu tive em relação aos meus dias em Berlin.

Nenhum comentário: