01/02/2011

Parque Nacional dos Lagos de Plitvice - Parte I


O Parque Nacional dos Lagos de Plitvice (ou Plitvicka Jezera Nacionalni Park, em croata) é uma maravilha natural tombada pela UNESCO desde 1979. O parque tem mais de 296km² e existe desde 1949, quando foi criado pelo governo iugoslavo.

Fica bem no meio do caminho entre a capital, Zagreb, e a região da Dalmácia, por isso muitas pessoas o visitam em apenas algumas horas de parada, descendo do ônibus de manhã e tomando outro à tarde, para seguir viagem. Da estrada é possível ver alguns dos lagos inferiores por entre as árvores e por alguns mirantes, mas o acesso mais próximos deve ser feito mediante pagamento de ingresso na portaria do parque.

Não há cercas ou muros de proteção para ter acesso a alguns lugares, como tudo é muito grande e distante, é preciso pagar o preço da entrada (cerca de 30 reais por pessoa) para poder usar o bondindinho que leva as pessoas até a parte mais alta do parque, onde começam as trilhas por entre os lagos, e depois o barco que atravessa o maior espelho de água, deixando as pessoas do outro lado, próximo aos lagos inferiores, para seguir passeio.

Comprando o ingresso, a pessoa ganha um mapão do parque, com os roteiros que pode fazer. São mais ou menos umas 7 opções, com duração de 30 minutos a 5 horas, que foi o que escolhemos fazer. Cada rota usa transportes internos em sentidos diferentes e com paradas distintas, obrigando a pessoa a guardar o mapa até o final do passeio para não se perder.
O complexo de lagos se forma ao longo de um rio de água cristalina, numa região montanhosa a nordeste dos Alpes Dináricos. Vários acúmulos vegetação, barro, algas, bactérias e de uma rocha calcária chamada travertino formaram represas naturais, que por sua vez divide o rio em vários lagos, sempre uns mais altos que os outros. O curso do rio, que fica estancado por esses lagos, vai sendo liberado por cachoeiras que derramam o excesso de um lago para o próximo, e assim por diante. No extremo norte do parque, essas represas vão desparecendo e o rio retoma uma velocidade maior.

O parque, para preservar o lugar melhor e permitir a vegetação, construiu uma série de passarelas sobre os lagos, com vista para as cachoeiras e para o centro desses espelhos de água. Não é permitido nadar ou mesmo caminhar pela água, pelas mesmas razões pelas quais isso é proibido em lugares como Bonito (MS).
A fauna da região teoricamente contempla ursos e veados, mas isso é muito raro de aparecer. O mais comum é só encontrar alguns pássaros aquáticos ou não, e os peixes que povoam todos os lagos. Como a água é cristalina, é possível vê-los da superfície e até tirar fotos.

O lugar fica aberto o ano inteiro, sendo que cada estação traz uma experiência diferente. No inverno, tudo fica branco e alguns lagos e cascatas congelam; na primavera a vegetação é mais abundante que em qualquer época; no verão a água fica mais limpa; no outono a vegetação fica avermelhada e começa a cair.

3 comentários:

William disse...

Cara! Incrível!!!!
viu me adiciona no msn se possivel para me passar algumas informações sobre o local, melhor época para visitar =]
nutricao@hotmail.com
envie por favor primeiro um email para esse endereço, depois lhe passo meu e-mail.
obrigadooo!!

Lea Sara disse...

Olá André,
Parabéns pelo seu blog, muito boa suas informações e dicas... sem falar nas fotos. Amazing!
Quero conhecer The Plitvice, foi procuarando informações a respeito que descobri seu blog.
Você acha que um dia é suficiente para conhecer o Parque?
Quanto tempo de Zagred fica o Parque? Estou pensando em ir London-Zagreb pegar um onibus e me hospedar o mais perto possível do parque e no outro dia conhecer o parque ou talvez em dois dias, achei algumas informações sobre ticktes para 2 dias...`
Obrigada
Abraços

André Augusto Cella disse...

Acho que um dia eh suficiente, a menos que queira fazer fotos profissionais. São umas 2h30 de Zagreb, mas nao ha outra atração por lá perto, so o parque, que eh realmente mto bom.