26/02/2011

Providencia, Vitacura e Las Condes

Os bairros mais ricos da zona norte de Santiago, respectivamente a Providencia, Vitacura e Las Condes, não têm tantas atrações turísticas para quem busca museus, prédios históricos ou vinícolas, mas são um bom lugar para entretenimento cultural e compras.

A cidade, naquela parte, parece com qualquer grande cidade americana, com prédios espelhados altíssimos, escritórios de empresas multinacionais, grandes shopping centers e parques com gramados verdes a perder de vista.
O metrô não chega além da Escola Militar (prédio acima), e por isso é preciso usar táxi ou ônibus para circular na maior parte de Vitacura e Las Condes.

Em duas das três vezes em que estive em Santiago dei uma passada no Parque Arauco, que parece ser o shopping mais interessante da cidade, com uma praça de alimentação do lado de fora (quase nunca chove por lá mesmo...) e um andar inteiro só com coisas para casa, na parte mais alta do lugar. Para quem tiver estômago, há um "estilingue humano" do lado de fora também, onde três pessoas sentadas numa cápsula de metal são arremessadas com uma corda elástica a partir do chão e ficam subindo e descendo até parar.
Quem se interessa por arquitetura moderna, vai achar interessantes alguns prédios que têm a base mais estreita que a parte de cima, ou que são "cortados" na transversal, que se equilibram sobre pequenas colunas com grandes vãos livres entre si ou que trazem a última tecnologia em prédios resistentes a terremotos, que são bem frequentes no país.

Na Providencia, talvez esteja o melhor lugar para se caminhar à noite de um bar para o outro, fora do circuito do Bellavista. A Calle Suecia concentra o maior número de restaurantes, bares e boates, alguns legaizinhos e outros bem furreca. Os locais dizem ser bem seguro caminhar por lá e de fato não vimos nada de muito suspeito nas vezes em que estive ali.

Nenhum comentário: