08/02/2011

Zagreb - parte I

Em termos turísticos, Zagreb não faz jus ao posto de capital de um dos países mais bonitos da Europa. Por mais que os guias escritos se esforcem para dizer que vale a pena ficar mais do que um dia na cidade, a impressão que tivemos de lá não foi das melhores.

A cidade tem como atrações principais uma infinidade de museus - nenhum com algo espetacular ou que se compare a algum museu de uma capital da Europa Ocidental; um centro histórico restaurado cheio de igrejinhas, prédios públicos, casas onde viveram personalidades locais e ruas com o calçamento de antigamente; parques e ruas largas projetados na época em que o país pertencia ao Império Austro-Húngaro e uma pretensão de ser uma capital que une elementos da Europa Oriental e da Ocidental (como quase todas as cidades da ex-Iugoslávia).

Embora menor, Ljubljana, na Eslovênia, por exemplo, é bem mais interessante...

O que Zagreb tem, de fato, é uma grande semelhança com Viena. As ruas com bondes elétricos para lá e para cá, os cafés e padarias em cada esquina, os teatros e a ópera, os prédios clássicos de cores amareladas, os espaços abertos ao redor de prédios importantes, como a biblioteca, os museus e institutos nacionais de atividades variadas. Fora dessa região central, no entanto, ela tem bem a cara de uma cidade comunista: bairros com prédios velhos, nada bonitos, apenas funcionais, distantes uns dos outros, quase sempre de cor cinza, cortados por linhas de trens e de bonde, cheios de pichações.
Como só tínhamos 24hs na cidade e como tínhamos o objetivo de pelo menos dar uma olhada nas atrações principais, decidimos começar ainda pela manhã (antes de fazer o check in no albergue, que apenas nos liberou o depósito de bagagem para fazer a entrada nos quartos só depois do meio-dia).

Iniciamos pela Cidade Alta (Zagreb tem uma região central dividida em Cidade Alta e Cidade Baixa), onde se concentram os prédios do governo e os lugares que estampam os cartões postais da cidade.
Logo depois de passarmos por um parque, que àquela hora e com a garoa que caía estava completamente vazio, demos de cara com a Igreja de São Marcos, que é famosa no lugar pelo telhado decorado com brasões da Croácia (essa da foto acima).

Ao redor dessa igreja, ficam o Parlamento, o prédio da Presidência e outros Ministérios do Governo do país.

Das redondezas da igreja, rumamos para a Catedral e sem saber acabamos encontrando a feira da cidade, o Mercado Dolác, que estava bem movimentado e que acabou servindo para um lanche rápido antes do almoço, além de algumas fotos do Diego com uns closes dos locais fazendo compras, sem perceberem que estavam sendo fotografados.
Depois da feira, ainda tentamos encontrar algum café na rua que valesse a pena parar para tomar algo, mas não encontramos nada àquela hora. Chegamos a sentar num deles, bem em frente à Catedral da cidade, mas a total ausência de atendimento nos fez desistir e seguir caminho, em direção ao centrão da cidade.
Caminhamos à toa, sem muito ânimo com o que víamos, até que voltamos à principal rua da cidade, a Ilica, por onde a maior parte das linhas de bonde passam.

Por aquela região, finalmente conseguimos um lugar legal para um café. Uma padaria com croissants, sanduíches e rosquinhas bem fresquinhos veio bem a calhar àquela hora, já que não tínhamos tomado café da manhã direito e já passava do meio-dia.

Depois da padaria, também sem querer acabamos encontrando a principal praça da cidade, a Ban Jelačić. Ali achamos uma grande quantidade de lojas de roupas esportivas e, como ficava a apenas algumas quadras do albergue, deixamos para voltar mais tarde ou no dia seguinte para aproveitar uns preços que estavam mais atraentes, principalmente em coisas da Nike, da Reebok e da Columbia.


4 comentários:

Petitinha disse...

Oi André,
estou em Santiago a 3 dias, segui sua dica e me hospedei no Andes Hostel, é realmente muito bom! Ótima localização e as instalações são bem legais.
Passei uma semana em Buenos Aires, onde fiquei no MilHouse, mas não gostei muito de lá. Estou voltando para lá na semana que vem e queria saber se podes me indicar algum Hostel legal que conheças por lá.
Obrigada.

André Augusto Cella disse...

Oi, só fiquei num tal Hostal de Granados, na Calle Chile, em San Telmo. A localização é boa, o clima é legal, mas acho que tu deve achar coisa melhor no Hostelworld.
Já ouvi falar do Che Lagarto, mas é meio longe de tudo...
Desculpa não poder ajudar mais.

Unknown disse...

Olá!

Passarei 1 dia em Zagreb, esperando uns amigos que só chegam no dia seguinte. O que você me recomenda? Será que tem alguma daytrip que valha a pena? Quando eles chegarem, vamos descer em direção aos parques!

Obrigada!

André Augusto Cella disse...

Cara, realmente não saberia te dizer sobre day trips. Ouvi falar em montanhas próximas, com centros de esqui, mas no verão não há muito sentido em subir lá... Acho que o jeito é fazer alguma coisa nos tais museus da cidade mesmo. Não espere muita coisa.