19/02/2012

Lugares mais caros do mundo em 2011

Se você acha que a Europa é o continente com o custo de vida mais alto do mundo, é melhor rever seus conceitos. 

Todos os anos, a empresa Mercer divulga suas listas com as cidades mais caras e mais baratas para estrangeiros que precisam passar um tempo lá trabalhando. Isso, obviamente, leva bastante em consideração custos de moradia, alimentação, segurança e o acesso a bens de consumo que as pessoas estão acostumadas em seus países de origem. Portanto, não significa exatamente que essas cidades sejam as mais caras para um TURISTA, mas sim para um TRABALHADOR ESTRANGEIRO, ou, como se diz em inglês, um “EXPAT”. 

De uns tempos para cá, cada vez mais cidades do Terceiro Mundo vêm tomando o lugar das cidades suíças, escandinavas e japonesas como as mais caras. Já é o segundo ano seguido em que Luanda, a capital de Angola, é a mais cara do mundo. Veja o ranking das 50 mais caras: 

1 – LUANDA (ANGOLA) 
2 – TOKYO 
3 – N'DJAMENA (CHADE) 
4 – MOSCOU 
5 – GENEBRA (SUÍÇA)
6 – OSAKA (JAPÃO) 
7 – ZURIQUE (SUÍÇA) 
8 - CINGAPURA 
9 - HONG KONG 
10 - SÃO PAULO 
11 – NAGOYA (JAPÃO) 
12 – LIBREVILLE (GABÃO) 
13 - RIO DE JANEIRO
14 – SYDNEY (AUSTRALIA) 
15 – OSLO (NORUEGA)
16 – BERNA (SUIÇA) 
17 – COPENHAGUE (DINAMARCA) 
18 – LONDRES 
19 – SEUL (COREIA) 
20 - PEQUIM 
21 – XANGAI (CHINA) 
22 – MELBOURNE (AUSTRALIA) 
23 – NIAMEY (NIGER) 
24 – TEL AVIV (ISRAEL) 
25 – VICTORIA (SEYCHELLES) 
26 – MILÃO 
27 - PARIS 
28 – OUAGADOUGOU (BURKINA FASO) 
29 – ST. PETERSBURG (RUSSIA) 
30 – PERTH (AUSTRALIA) 
31 – BRISBANE (AUSTRALIA) 
32 – NOVA IORQUE 
33 – BRASILIA 
34 – ROMA 
35 – CANBERRA (AUSTRALIA) 
36 – VIENA 
37 – NOUMÉA (N CALEDONIA) 
38 – GUANGZHOU (CHINA) 
39 – DJIBOUTI 
40 – ESTOCOLMO 
41 – LAGOS (NIGERIA) 
42 – HELSINKI (FINLANDIA) 
43 – SHENZHEN (CHINA)
44 – DAKAR (SENEGAL) 
45 – KHARTOUM (SUDAO)
46 – ADELAIDE (AUSTRALIA) 
47 – PRAGA 
48 – BAKU (AZERBAIJÃO) 
49 – BANGUI (REP CENTRO-AFRICANA) 
50 - AMSTERDAM NETHERLANDS 

O relatório ainda indica que, na América Latina, as capitais La Paz (Bolívia) e Managua (Nicarágua) são as mais baratas. São Paulo, Rio e Brasília são as três mais caras de toda a região, principalmente por causa do câmbio. Cidades venezuelanas e argentinas também tiveram um significativo aumento no custo de vida por causa do salto na inflação. 

Nos EUA, só Nova Iorque continua entre as 50 mais caras do mundo. Los Angeles caiu mais de 20 posições e Chicago, a terceira cidade mais cara do país, outras 17 posições. 

Outro lugar que chamou a atenção dos analistas foi a Austrália, que teve quase todas as suas principais cidades elevadas à condição de mais caras do mundo. O câmbio é o principal culpado. 

Na Ásia, principalmente na China, a culpa pelos custos elevados é do tipo de moradia procurado pelos estrangeiros: a demanda cresceu muito, mas a oferta continua restrita. 

Na Europa, lugares em crise foram os que mais se tornaram baratos, a exemplo de Atenas, Barcelona. 

No Oriente Médio, as antes promissoras Dubai, Abu Dhabi e Aman tiveram quedas drásticas na demanda, e consequentemente, nos preços. 

Já na África, o que explica o aumento nos custos é a segurança. Está cada vez mais desafiador encontrar lugares seguros para estrangeiros que trabalham no continente, em razão dos sequestros, roubos e todo tipo de violência.

2 comentários:

Glauce Fleury disse...

e Vancouver, que sempre está nas listas de cidades mais caras? Ficou de fora de uma lista de 50? Que estranho...

André Augusto Cella disse...

Acho que no Canadá ocorreu o mesmo que nos EUA: depreciação do câmbio, baixa inflação em razão da crise e uma certa estagnação econômica...