02/08/2008

Correria na volta

Minha volta ao Brasil acabou sendo bastante corrida.

Como contei alguns posts atrás, deixei minha mochila já pronta para embarcar para o Brasil num guarda-volumes do albergue, com planos de pegá-la na volta de Lugano. Como meu vôo sairia às 21hs30 do aeroporto de Malpensa (MXP), não estava muito preocupado com a hora, até porque sabia que o trem entre Lugano e Milão não era tão demorado assim.

O problema é que acabei não calculando bem o tempo que levaria entre uma coisa e outra.

Peguei um trem em Lugano por volta das 15hs e pouco, mas depois de chegar na fronteira com a Itália, o outro trem demorou muito mais do que eu imaginava para sair. Ficou cerca de 45 minutos parado até dar a partida.

Minha tensão começou a aumentar a partir daquele ponto. Comecei a contar as horas nervoso até chegar de volta na estação Porta Garibaldi, de onde peguei o metrô até a estação mais "próxima" do albergue. De lá, saí quase correndo em direção ao albergue, peguei minhas coisas e, em alguns minutos, já estava na rua de novo, correndo (com a mochila carregada nas costas, agora) em sentido contrário, de volta ao metrô.

Da estação Missouri até a Milano Centrale, foi um tumulto só. Hora do rush (passado das 18hs) e eu com a mochilama toda...

Cheguei na estação e comprei o ticket do trem para o aeroporto. Entre Malpensa e o centro são 54km!!! O ticket é comprado em qualquer banca de jornal e custa só 5 euros, dando direito a entrar em qualquer um dos ônibus que ficam aguardando ao lado.

No que cheguei no pátio dos ônibus, ao lado do prédio da estação, vi um saindo cheio. Perguntei quando sairia o próximo, e a informação foi a de que só às 19h45. Perguntei quanto tempo levava até o meu terminal, e a resposta foi que de 45min a 1 hora, dependendo do trânsito.

O nervosismo foi aumentando. Já comecei a aceitar a idéia de que chegaria muito em cima da hora (em vôos internacionais fala-se sempre em chegar 2hs antes do embarque) e que não conseguiria mais embarcar. Fiquei imaginando o transtorno de ter que voltar ao centro para dormir em algum lugar e ainda marchar com a multa e a diferença da passagem.

Aqueles minutos de espera até que o ônibus saísse até que não foram tão demorados, e logo estávamos na estrada, e foi aí que comecei a me acalmar, porque, ao contrário do que cheguei a imaginar, não chegamos a pegar nenhum congestionamento.

Por volta das 20h40, cheguei no aeroporto. Saí correndo com a mochila e encontrei o balcão da Alitalia praticamente vazio, sem ninguém na fila. Despachei minhas coisas e o alívio finalmente veio...

Aproveitei um cartão telefônico local ainda com créditos para ligar para minha prima agradecendo por tudo e dizendo que tinha chegado meio atrasado, mas já estava embarcando.

Já na área de embarque, com o fôlego se recuperando, vi por acaso um guri com uma mochila da UFSM. Perguntei se ele era de Santa Maria e ele confirmou. Disse que estava vindo de um estágio na Alemanha de volta para casa, depois de 3 meses. Arranjei um companheiro para vir conversando praticamente a viagem inteira, a ponto de até irritar um velho sentado ao lado, hehehe.

Depois das cerca de 12hs de vôo, chegamos em Guarulhos por volta das 5h da manhã, horário daqui do Brasil.

A espera até o vôo com destino a Porto Alegre foi de cerca de 3hs, tempo suficiente para pegar a mochila com tranqüilidade, passar pela alfândega (sempre deserta nas minhas viagens) e até tomar uma café com pão de queijo (registrando que os preços nos aeroportos brasileiros quase batem com os suíços).

Nenhum comentário: