22/08/2008

Paris - Arc de Triomphe


Cerca de uma hora depois de nos estabelecermos no albergue, saímos para dar nosso primeiro passeio pela cidade.

Só aí é que descobrimos como o albergue realmente ficava pertinho da Gare de Lyon e como era fácil pegar o metrô da linha 1, que acompanha o rio Sena até La Defense.

Já havíamos combinado no RER do aeroporto ao centro que conheceríamos no primeiro momento o Arco do Triunfo. Para isso, pegamos o metrô até a estação Charles de Gaulle - Étoile. A estação tem esse nome porque a praça onde o Arco fica se chama Charles de Gaulle e porque ela é conhecida pelos parisienses simplesmente como "praça da estrela" (étoile), já que esse é o seu formato, graças às 12 avenidas que fazem confluência naquela rótula gigante formada pelo Arco.

Ao descermos vimos que estava pingando um pouquinho, mas era mais para chuva de molhar bobo do que para uma garoa de verdade. Uma das primeiras visões que tivemos, por acaso, foi a da agência do Banco do Brasil.
A primeira visão do Arco é bem impactante. Ele parece maior do que imaginávamos. No dia, havia uma grande bandeira francesa pendurada no meio dele, em razão da posse do Presidente Sarkozy, que acontecera dois dias antes.
Para cruzar para a praça propriamente dita, atravessamos por um túnel subterrâneo (é impossível e proibido atravesar a pé, afinal o Arco é rodeado por umas 8 faixas de trânsito em sentido circular).
Chegar até o Arco, em si, é de graça. De perto, pode-se ver os detalhes do grandioso monumento, erigido por Napoleão em comemoração às suas vitórias, bem como o túmulo do soldado desconhecido, que é esse da foto.
Havia ainda um buquê de flores depositado pelo Sarkozy no local.

Eu nem sabia que dava, mas pagamos uns 3 euros para subir no arco. Há uma bilheteria no túnel que serve para atravessar a rua. Lá dentro do arco, que é bem grandinho, há um andar intermediário com um museusinho. A escadaria para o terraço é em caracol, como se pode ver na foto.
Lá em cima, não havia tanta gente àquela hora. O sol recém estava se pondo e escurecendo devagarinho, embora já passasse das 20hs.

A visão é muito legal, porque se pode ver a Av Champs Elysées em perspectiva, com o Louvre no final. Exatamente do outro lado, a avenida que segue até La Defense. Ao lado, a visão da Torre Eiffel, a primeira que tive dela. As luzes foram acesas enquanto ainda estávamos lá olhando e tirando fotos. A cidade é muito homogênea vista de cima - toda da mesma cor e altura - destacando-se apenas a Torre, a Tour Montparnasse (aquele arranha-céu sem graça que aparece numa das fotos abaixo) e algumas cúpulas, como a do local onde Napoleão está enterrado.



Curiosidade: o Arco do Triunfo está alinhado com outros dois arcos importantes da cidade: o arco que imita o portão de Brandemburgo, em frente ao Palácio do Louvre, e o Arco de La Défense. Cada um deles representa uma época da França (o Arco do Triunfo é o do meio) e a idéia é mostrar que a cidade segue para o futuro, apontando para La Defense, a parte moderna, com o arco quadrado de estilo futurista (na foto do pôr do sol acima, pode-se ver esse último arco).

Nenhum comentário: