24/10/2008

Estocolmo - Riddarholmen e Gamla Stan

Apesar da saída prolongada na primeira noite na cidade, acordamos bem cedo para aproveitar o dia. Tomamos o café da manhã no 7Eleven próximo ao albergue, já com as coisas prontas para o primeiro passeio pelos lugares de interesse turístico na cidade.

O dia amanheceu muito bonito - o melhor até então naquela viagem - com uma temperatura fresca, a ponto de ser necessária uma manga comprida, mas agradável.

Seguimos pela rua em direção à estação central e dali passamos pela ponte que liga a estação a Gamla Stan, a ilha mais antiga de Estocolmo, onde se concentra o centro histórico.

Logo que se passa pela ponte, a primeira visão é o Parlamento sueco, o Riksdag. è um prédio redondo, que parece feito a partir da água, numa mini ilhazinha separada de Norrmalm e da Gamla Stan.
Pelo outro lado, percebe que há uma rua só para pedestres passando pelo meio dele, sempre movimentada.
Logo em seguida, dá-se de cara com uma residência real, que até hoje, confesso, não entendi bem para o que serve...
Do lado da ilha de Gamla Stan, fica a ilhota de Riddarholmem. Nela, destaca-se uma grande catedral de estilo meio escandinavo, a Riddarholmskyrkan, onde são realizados alguns cerimoniais religiosos envolvendo a família real da Suécia, como casamentos e batizados.
Embora impressione por fora, como ocorre com a maioria das igrejas protestantes, o interior não tem tanta coisa para se ver.

O melhor de Riddarholmen, porém, são as vistas que ela oferece da cidade. É dali que se tem a visão frontar da Stadhuset (Câmara Municipal), prédio símbolo de Estocolmo (foto no início desse post), onde é entregue o prêmio Nobel todos os anos. (Repare no detalhe das três Coroas no alto da torre - é o símbolo da monarquia nacional.)
Deixando a ilhota em direção ao centro, passa-se por um prédio anexo ao parlamento completamente circular. Entra-se por um arco e se depara com um prédio contínuo 360° à volta da pessoa.
Alguns metros acima e já se está na Storkyrkan, a capela real, famosa por ser um lugar onde vencedores do Nobel agradecem pelos prêmios e pela grande estátua de São Jorge matando o dragão que fica no seu centro.

Nenhum comentário: