19/06/2008

Bologna - 1ª parte

Depois de uma manhã passeando por Imola, fui com meus tios, minha afilhada e minha prima para Bologna, a apenas 30 min de trem regional, para lá passar a tarde de domingo. O trem regional custa pouco mais de 2 euros e, como passa de 15 em 15 minutos, aproximadamente, não exige maiores planejamentos.

Bologna é a capital da província de mesmo nome (onde também fica Imola) e a cidade mais importante da região da Emilia Romagna. Tem menos de 400 mil habitantes, mas uma grande importância cultural, econômica e política no país.

O fato mais famoso a respeito da cidade é ela ter sido a sede da universidade mais antiga do mundo.

Da estação Bologna Centrale, ao norte do centro histórico da cidade, saímos caminhando em direção à Piazza Maggiore, ponto que fica bem no meio do círculo formado pelas avenidas que cercam a parte histórica da cidade.

O aspecto da cidade é bem diferente de outras que conheci pela Itália. Ela é toda avermelhada (cor predominante dos prédios mais antigos) e o que mais chama a atenção são as longas partes de calçadas cobertas, com colunas entre a calçada e a rua, como em cidades coloniais espanholas. A visão de dentro dessas calçadas é quase a de um túnel.
No caminho até o centro, passamos por diversas igrejas, cujo nome não guardei.. Tem uma em cada quadra, mais ou menos, mas nada que mereça maior atenção, na minha opinião. A parte mais interessante fica mesmo ao redor da Piazza Maggiore, em cujo centro fica uma estátua bem grande de Netuno.Ao redor dela, existem vários palácios das primeiras épocas do Renascimento (séculos XIV e XV), dentre os quais o Palazzo dei Banchi, o dei Notai e o d'Accursio. Ali também está uma basília muito diferente de qualquer outra que já vi, bem rústica por fora e por dentro, com cara de medieval: a Basílica di San Petronio.Na esquina oposta, um símbolo do oposto extremo: um McDonald's!!!

Chamou minha atenção um grande quadro contendo fotos em preto e branco, em um dos lados da praça. Era mais um dos vários monumentos que existem em quase todas as cidades italianas em homenagem aos mortos na II Guerra Mundial. Com um pouquinho de atenção, consegui até encontrar um parente desconhecido entre os mortos, mas sem foto para mostrar como era:

Um comentário:

Profissão Professor disse...

Como não amar Bologna???