20/06/2008

Bologna - 2ª parte

A umas poucas quadras da Piazza Maggiore, fica outro ponto bastante conhecido da cidade: as 2 Torres, Torre Asinelli e Torre Garisenda. Elas não têm nada de bonitas, mas chama a atenção o fato de estarem completamente tortas, parecendo que, daqui alguns anos, estarão escoradas uma na outra.Conforme o ângulo que se olha, pode não parecer tanto, mas parando embaixo dá para ver como é forte a inclinação em direção ao centro do ponto onde as duas estão. A base de uma delas é bem mais enterrada no solo de um lado do que de outro.

As ruelas do centro histórico servem para uma boa caminhada sem rumo. Como as coisas que existem lá não são muito conhecidas, quando se encontra alguma igreja mais interessante (repito, é uma por quadra), vale a pena parar um pouco e entrar.
Não há tantos turistas estrangeiros na cidade, mais são italianos mesmo passeando com a família.Já no caminho de volta, na Via Independenza, passamos pelo Teatro del Sole, que é esse que aparece acima, e por uma estátua um tanto familiar para nós gaúchos: o famoso herói de 2 mundos, Giuseppe Garibaldi, montado num cavalo.
O passeio pela cidade acabou ficando nisso mesmo. Um pouco antes da chegada na estação, paramos um tempo no Parco della Montagnola para descansar e conhecer os jardins.

Bologna, para quem não tem muito tempo à disposição numa viagem pela Itália, não merece ficar entre as prioridades, pelo menos é o que eu acho. Vale mais a pena investir em outros lugares, como San Marino, Firenze e as cidades um pouco mais ao norte, como Padova, Verona, etc.

Nenhum comentário: