22/06/2008

Decidindo o que fazer

Eu não havia planejado praticamente nada com relação ao período em que estaria na Itália, sem o Rafael e perto da casa da minha prima Carine. Ao tempo da organização da viagem, sequer sabia que meus tios estariam por lá.

Essa situação, porém, não me deixava nem um pouco inquieto, porque logo vi como era fácil me virar na Itália e como era tranqüilo ter um lugar para deixar a maior parte das coisas, saindo para passear só com o mais básico.

Inicialmente, pensei em concentrar meus passeios apenas na região centro-norte da Itália, mas aquele domingo em Bologna me fez mudar de idéia. Fiquei pensando que, ao final, teria gasto uma semana inteira só conhecendo cidades com cara de Idade Média sem maiores atrativos. A única idéia que se manteve foi a de ir até San Marino, que minha prima conhecia, dizia que seria legal e, afinal, era um outro país!

Veneza fica a apenas 2hs e meia de Bologna, mais ou menos, então era outro lugar que já dava como certo que conheceria. Como meus tios estavam lá e queriam fazer alguma coisa por perto, mas não muito caro, decidimos em conjunto que conheceríamos todos juntos a cidade no sábado seguinte, quando minha prima não estaria trabalhando.

Pois bem, decidida a questão de Veneza (bate-volta no sábado), San Marino (outro bate-volta em qualquer dia da semana) e de Milão (minha saída da Europa, na terça-feira seguinte), sobravam 3ª, 4ª, 5ª e 6ª para conhecer outros lugares nas redondezas.

Na noite de domingo, depois de voltar de Bologna, ainda não sabia o que faria naqueles dias. Deixei então para pensar no dia seguinte, que decidi usar para conhecer San Marino.

Saí bem cedinho, num trem regional, com destino a Rimini, cidade costeira de onde se toma um ônibus para literalmente subir até San Marino.

No caminho, lendo o Lonely Planet, cheguei à minha decisão: iria a Roma no dia seguinte, para passar 3 dias e, na volta, passar 1 dia em Firenze, retornando só na noite de 6ª a Imola, para no sábado ir a Veneza.

Abandonei de vez o plano de dar uma passada em Pisa, que de tanto ouvir dizer que não merecia mais do que umas 2 horas para tirar fotos com a torre torta, não me atraía muito a atenção. Abandonei também a idéia de conhecer Siena, por acahar que seria muito "parado".

Já decidido, pude aproveitar melhor meu dia explorando San Marino - lugar que eu não tinha a menor idéia de como seria.

Vista do interior de San Marino, com Rimini e o mar no horizonte

Nenhum comentário: