20/07/2008

Venezia - 3ª parte

Da Piazza San Marco, saímos em direção à Ponte dell'Accademia, para conhecer o outro lado da cidade e, de lambuja, as melhores vistas da cidade.

De cima da ponte, tem-se essa vista da foto acima, que é um cartão-postal em si mesma. Ainda que estivesse chovendo, a visão era muito bonita. Gôndolas, vaporettos, aquelas estquinhas listradas para amarrar as gôndolas, a cúpula da Santa Maria della Salute ao fundo, tudo muito perfeito.

Nosso objetivo era chegar até a igreja da S Maria della Salute, bem na pontinha da cidade, para conhecê-la e para ter a vista da Piazza San Marco de longe. Não foi fácil. É um verdadeiro labirinto que se tem que passar até chegar lá. No caminho, passa-se pelo Museu Peggy Gugenheim, que é esse prédio branco com folhagens verdes que aparece na foto de cima.

Quando finalmente chegamos, a chuva apertou mais um pouco e nos socorremos no interior da igreja até que ela acalmasse.
A vista a partir da frente também é muito legal.
Já eram cerca de 16hs quando estávamos na igreja, por isso achamos bom começar o caminho de volta. Não foi fácil, mais uma vez. Os labirintos de canais, calçadas estreitas e ruelas confundem bastante. Às vezes, chega-se num canal e percebe-se que a ponte para cruzá-lo só é acessível voltando e entrando por outra ruazinha.

Com o mapa na mão, eu ia tentando guiar minha prima, que estava duvidando um pouco que eu conseguiria nos conduzir até a estação.

Nesse percurso, tivemos a oportunidade de conhecer uma parte menos turística da cidade, com prédios residenciais e inclusive protestos políticos numa praça chamada Campo Santa Margherita.

Passando pelo calçadão ao longo do Canale della Giudecca, vimos grandes navios de cruzeiro passando bem ao ladinho da cidade (não imaginava que aquelas águas fossem profundas a esse ponto).

Embora seja menos turística, essa parte da cidade é tão cortada por canais como as outras, sempre com gôndolas e barquinhos indo e vindo.
Chegamos tranqüilamente na estação, cerca de meia hora antes do trem sair. Tempo para escolher lugares bons e para espichar as pernas.

E nesse dia, ficou para trás mais um lugar a ser conhecido com mais calma, no qual ficaram faltando muitas outras coisas a serem vistas e aproveitadas. Não vou nem começar a lista, para não ficar me lamentando por tanta coisa que não vi!

Nenhum comentário: