06/02/2008

Preparativos para Machu Picchu - burocracia

Viajar, mesmo que seja só de mochila, exige preparação. Não estou falando aqui da escolha do roteiro, do estudo ou do condicionamento físico, mas especificamente da parte burocrática que a viagem à Bolívia, Peru, Chile e Argentina envolveu. Como as exigências daquela época não eram as mesmas de hoje em dia, procurei atualizar as informações pesquisando na internet.
  • DOCUMENTO DE VIAGEM: para viajar a esses 4 países (Bolívia, Peru, Chile e Argentina), hoje não se precisa nada mais do que uma carteira de identidade nacional civil relativamente recente (fala-se em no máximo 5 anos, às vezes até 10 anos, contados da data de emissão). Pode-se usar passaporte, se a pessoa quiser, aí deve obedecer a regra de que ele tenha pelo menos 6 meses de validade a contar do início da viagem, bem como folhas suficientes para os carimbos de entrada e saída do país. Quando fiz o mochilão que agora estou contando, ainda havia necessidade de levar passaporte para a Bolívia e o Peru, mas essa exigência caiu em 2005. Para informações detalhadas e atualizadas sobre a necessidade de vistos e documentos em todos os países do mundo, consulte a lista do Ministério das Relações Exteriores (MRE). Se ainda assim ficar com alguma dúvida, o melhor é consultar o site do Ministério das Relações Exteriores do país de destino, facilmente encontrado no Google com expressões de busca como "foreign affairs ministry" mais o nome do país.
  • VISTOS: nenhum dos países aqui mencionados exige visto para permanência de turista por menos de 90 dias. De qualquer forma, o link acima também trata disso. Entretanto, cabe lembrar que a corrupção faz parte do dia-a-dia dos países ao nosso redor. Quando estávamos passando na fronteira com a Bolívia, logo depois de carimbarem nossos passaportes, pediram o dinheiro da "taxa" do visto. Até tentei argumentar com o guarda que não havia visto algum. Ele, já irritado, perguntou quem tinha dito isso. Eu, sabichão, respondi: "A Polícia Federal!". Na mesma hora ele respondeu que a polícia brasileira não mandava nada do lado de lá da fronteira, e insistiu para que déssemos pelo menos 5 bolivianos cada um (cerca de R$2,50) para a "cervejinha" deles. Pagamos e passamos.
  • PARA OS MENORES DE IDADE: se você ainda não tem 18 anos de idade, tem que fazer uma autorização de saída do país junto ao Juizado da Infância e da Juventude (JIJ) mais próximo de sua casa. O JIJ geralmente fica dentro do Forum local. O procedimento costuma ser rápido, mas não deixe para a última semana. Exige-se cópia de documentação, assinatura dos pais, possível pagamento de taxas e explicação da viagem - tudo para análise final por um Juiz. No nosso mochilão, ainda estava em vigor o Antigo Código Civil, que previa que a maioridade só era atingida aos 21 anos de idade. Por essa razão, o Diego, que ainda tinha 20 anos, teve que fazer uma para ele.
  • VACINAÇÃO: o Brasil é um país em que há risco de contágio de febre amarela. Na Bolívia também. Por essa razão, exige-se que a pessoa com destino àquele país tenham um Certificado Internacional de Vacinação atestando que tomou a vacina pelo menos 10 dias antes do início da viagem. Essa carteirinha, de cor laranja, é feita na ANVISA, nos lugares informados no site. Para saber exatamente quais são os países que exigem a vacinação, confira a listagem atualizada do site da Organização Mundial da Saúde. Quando fui com meus amigos, pediram para ver a carteirinha na fronteira mesmo. Dizem que, se você não tiver, cobram uma propininha para deixar passar.
  • CARTEIRA DE MOTORISTA: se a sua intenção é dirigir em algum dos países pelos quais passar, vale a pena dar uma olhada no site do órgão responsável pelo trânsito do país que vai visitar. Muitas vezes, não há necessidade de nada além da CNH brasileira, dentro do prazo de validade (por exemplo, no Mercosul). Se for necessário documento internacional, veja como fazer no site do Touring Club, entidade responsável pela emissão de carteiras internacionais de habilitação.
  • SEGURO DE SAÚDE: que eu saiba, nenhum dos países da América do Sul exige seguro de saúde dos turistas que os visitam, ao contrário do que acontece na Europa. Mesmo assim, se você tiver interesse em adquirir algum, fale com alguma agência de viagem que eles fazem na hora. Não custa mais do que US$ 100. Naquele mochilão que fiz para Machu Picchu, fui sem; nos da Europa, fiz.
  • CÓPIAS DE SEGURANÇA DOS DOCUMENTOS: sempre é bom ter uma cópia dos documentos em algum lugar seguro, separado de onde os originais são levados. Em caso de extravio ou roubo, registre uma ocorrência na polícia e essas cópias, acompanhadas da ocorrência, poderão servir para comprovar sua situação. Para regularizar sua condição num país estranho, entre em contato com a embaixada ou consulado mais próximo. Os endereços estão no site do MRE.
  • CUIDADOS COM OS DOCUMENTOS: perder ou estragar seus documentos dá uma tremenda dor de cabeça. Eu e meus amigos de viagem nunca passamos por isso, mas quase, numa vez em que um marroquino roubou uns papéis que estavam no bolso de trás de um deles, em pleno Porto Olímpico de Barcelona. Guarde-os sempre em um lugar que seja difícil perdê-los ou tê-los furtados sem perceber. O bolso de trás da calça ou um bolso lateral de bermuda são lugares óbvios demais para eventuais batedores de carteira. O ideal é levar os mais importantes num "money belt", também conhecido como porta-dólares. Trata-se de um simples saquinho de tecido ou outro material, fechado com zíper, com um elástico, cadarço ou barbante de amarrar na cintura, que se usa por dentro das calças ou bermudas, como se fosse uma pochete por dentro da roupa. Para não estragar os documentos dentro do "money belt" com o seu suor ou com um banho de chuva, é bom enrolá-los num saquinho plástico do tipo zip-lock antes de colocá-los lá dentro.
  • ENDEREÇOS E TELEFONES IMPORTANTES: tenha consigo os endereços que podem ser úteis durante a viagem, como os das embaixadas e consulados (link acima) e de eventuais amigos ou conhecidos no país visitado, para situações de emergência. Também é bom anotar os telefones para ligar a cobrar para o Brasil, disponíveis no site da Embratel, os quais são diferentes conforme cada país em que se esteja.

2 comentários:

Cordilheira Real disse...

VC COLOCAR OSCARIMBODO MEU PASSAPORTE NOMEU BLOG TAMBEM

VC CARIMBOU SEU PASSAPORTE EMMACHU PICCHU ?

Daniel Bernardi disse...

Ola, parabens pelo Blog....mito bem escrito e informativo
Estou morando em Londres e fazendo um MBA de 01 ano de permanencia, tenho o visto Tier4 ate agosto de 2012 e planejo fazer uma viagem de mochilao pela europa durante as ferias agora.
Quero conhecer Amsterdan, Praga, Franca, Portugal;, Italia e Espanha.....minha duvida eh se eu preciso solicitar visto para visitar esses paises ou se o meu visto para a UK ja me favorece como estudante e turista ?
Muita gente di que eu tenho que solicitar visto, mas pelo que li no blog,....uma vez tendo o visto para a UK eu posso utiliza-lo em quase todos os paises da europa.
Podem me ajudar ?
Obrigado