23/04/2008

Adiós, España!

Chegando de Montserrat, pegamos nossas mochilas na Sants Estació e imediatamente procuramos um trem com destino ao aeroporto de El Prat.

O trem partiu lotado, com gente por tudo quanto é canto imaginável. A maioria eram turistas estrangeiros, com malas enormes. A confusão era tanta, que o trem às vezes parava em algumas estações e pessoas que queriam descer não conseguiam, por terem ficado bloqueadas com malas no corredor e por haver muita gente. Como as paradas duram apenas alguns segundos, só dava para ver a cara de "desespero" da pessoa vendo sua estação passar e, em seguida, uma cara de consternação dos demais ao redor.

É nessas horas que se vê a importância da agilidade de uma mochila. No transporte público, não tem como ser ágil carregando malas - isso é coisa para táxi.

Chegamos e o aeroporto estava aquela muvuca que tínhamos visto na chegada. Imediatamente tratamos de localizar o balcão de check in da nossa companhia, uma tal de "Condor", que nunca tínhamos ouvido falar.

O nosso vôo, para Munique, havia sido comprado por esssa companhia por 99 euros - nem tão caro nem tão barato, em se tratando de uma low cost. Definitivamente, era bem mais barato e rápido do que se fôssemos por terra, de trem.

Quando finalmente encontramos, vimos que já havia um montão de alemães esperando para fazer o check in, mas o guichê ainda não estava aberto. Só abriu faltando cerca de 1h30 para o horário da partida.

Depois da espera, conseguimos nos livrar das mochilonas e ainda tivemos tempo para matar uma baguete no Pans & Cia, antes do vôo.

O avião atrasou um pouquinho, mas tudo foi avisado com clareza no sistema de informação. Decolou no horário que indicaram.
Vista de Gênova (Itália) no vôo entre Barcelona e Munique

Depois de 12 dias na Espanha, partíamos para o nosso segundo país na Europa. O que ficou para trás naquele dia me deixa saudades até hoje. Ainda quero muito voltar para conhecer outras cidades no país e quem sabe até visitar de novo os mesmos lugares por onde passamos.

Confesso que nunca fui muito fã da idéia de conhecer a Espanha como um dos meus primeiros destinos na Europa. Entretanto, nos últimos anos, cada vez mais eu ouvia pessoas que tinham ido para lá falando muito bem, ao ponto de começar a ficar interessado. Li muita coisa também falando que o país está sendo procurado cada vez mais por turistas de tudo quanto é canto.

Não sei se era por causa da língua, que para mim não apresenta tanto desafio e éigual à dos nossos vizinhos platinos, ou se era por causa da idéia de um país meio desértico e quente, coisa que também não me atrai muito, mas fato é que estava meio que pagando para ver... E me surpreendi!

Hoje, depois de conhecer uns 16 países na Europa, eu coloco a Espanha como o meu preferido.

Talvez seja um dos que eu mais gostaria de morar, não sei. Uma coisa que tenho certeza é de que a Espanha, muito mais do que outros tantos países como a Itáila ou a França, passa a idéia de um futuro legal, de algo que está cada vez melhor. O país não está parado no tempo como muitos outros. A questão de ter um povo um pouco mais parecido com o nosso também ajuda, assim como o fato de não ser tão caro quanto outros vizinhos mais ao norte.

Acho até que não é o mais bonito da Europa nem o que tem mais coisas para se ver ou fazer, mas mesmo assim é o mais interessante, na minha opinião!!!

Nenhum comentário: