10/04/2008

De Ibiza a Barcelona

Ficamos na Pacha até quase 6hs da manhã. O sol já estava nascendo quando pegamos o carro. Naquele dia, bateu um medo de uma coisa com a qual até então não tínhamos nos preocupado: e se a polícia inventa de nos parar?! Nunca é boa idéia ser pego com uma gota sequer de álcool no sangue num outro país e, afinal das contas, estávamos pegando uma estrada até Sant Antoni...

Ficamos no suspense, mas nada aconteceu. Chegamos no hotel ilesos. Como já tínhamos deixado as coisas meio arrumadas para sair na manhã direto para o aeroporto, até tivemos um tempinho para dar uma cochilada até as 8hs e pouco, quando iríamos para o aeroporto.

Tomamos o café da manhã reforçado de todos os dias e fizemos o check out. O carro já estava na reserva (pão-duro é assim: entrega o carro só com uma gotinha de combustível), mas conseguimos milagrosamente chegar até a agência ao lado do aeroporto onde deveríamos entregá-lo. Deu até para o carinha da locadora nos dar uma carona ao aeroporto, alguns metros dali. Só não sei se ele conseguiu voltar, hehehe.

O aeroporto de Ibiza, chamado "Es Codolar", estava bem tranqüilo. Acho que não havia mais ninguém senão os passageiros do nosso vôo àquela hora.

Pegamos outro da Air Europa, mesma companhia com a qual tínhamos vindo de Madrid. Esse trecho, embora comprado ainda no Brasil, custou um pouco mais: 79 euros. Ainda assim, sai mais barato e rápido do que pegar um ferry boat até o continente.

O vôo saiu na hora marcada (cerca de 10hs) e não tivemos nenhum problema. Assim como na ida, comida no avião, só pela propaganda nas telas na frente das poltronas. Tudo é pago.

O dia estava perfeito, contrariando as notícias recentes sobre Barcelona. Naquele mesmo dia em que havia caído aquela chuvona em Ibiza (terça à noite), houve uma tempestade tão forte em Barcelona que o estádio do Barça ficou completamente alagado nas partes subterrâneas, inclusive nos vestiários. Houve cancelamentos de vôos e paralisações no sistema de trens e metrô.

Em cerca de 45 minutos já podíamos ver a costa da Catalunha lá embaixo e, mais uns 5 minutos, aterrisamos no "El Prat de Llobregat", o aeroporto de Barcelona.

SOBRE IBIZA

Ibiza, que ficou para trás naquele dia, foi uma etapa muito interessante daquela viagem. Mostrou como era preciso organização para que pudéssemos aproveitar melhor. O fato de termos ficado num hotel e numa cidade longe dos pontos que acabaram sendo aqueles em que mais saímos mostrou que deveríamos ter nos informado melhor, ter procurado um albergue mais barato e, quem sabe, até ter reservado um carro para locação já antes da viagem.

Aquilo que sabíamos da ilha - festa - revelou-se algo dentro das expectativas, embora tenhamos conhecido apenas 2 boates e tenhamos ido já na semana das closing parties. De outro lado, a ilha acabou revelando coisas que jamais imaginávamos, como aquelas praias muito legais que existem por lá. De qualquer forma, conseguimos "salvar a pátria" com a decisão de alugar o carro, sem o que teríamos ficado muito presos e conhecido quase nada.

Faltou conhecer Platja d'en Bossa num dia a full, faltou ir ao Bora Bora, nessa mesma praia, faltou a Privilege, a Amnesia, o El Divino. Só que metade dessas coisas eu só sei hoje, porque fiquei sabendo depois que vim de lá.

Fazendo o meu balanço pessoal, não tenho restrição alguma em recomendar a quem quer que seja, mas com o aviso: organize-se bem antes. Chegar lá sem ter nada certo é jogar dinheiro fora!

Nenhum comentário: