05/05/2008

Dachau - continuação


Dachau foi o primeiro campo de concentração da Alemanha nazista, daí sua importância histórica. Foi o modelo a partir do qual todos os demais foram construídos (foram dezenas no país inteiro, além de vizinhos como Áustria, Polônia, Tchecoslováquia...).

A sensação é de um lugar desolador. O clima é bem "pesado", principalmente nas partes em que se tem uma noção mais real de como era a vida por lá, como por exemplo nos dormitórios, com camas beliche extremamente apertadas, nas celas da detenção e nos lugares utilizados como banheiros.

Diferentemente de outros campos, como o de Auschwitz ou o de Sachsenhausen, Dachau não tinha como objetivo o extermínio de prisioneiros, por câmara de gás, fuzilamento ou qualquer outra forma de morte direta. Ali, os presos eram condenados a trabalhos forçados e a maus tratos, para manter a disciplina. As condições impostas é que, de tão severas, acabam levando muitos à morte, especialmente os mais frágeis e velhos.

Para manter uma disciplina interna, os demais presos (políticos, judeus, gays, ciganos) eram comandados pelos presos comuns (criminosos), de quem tinham medo.

Existem alguns fornos no campo de concentração, teoricamente utilizados apenas para a cremação de corpos de pessoas falecidas por outros motivos. Entretanto, há controvérsia entre os historiadores se eles realmente nunca chegaram a ser usados para matar. Os fornos podem ser vistos numa parte final do passeio, afastada do campo em si. Dizem que os presos não sabiam de sua existência.

No memorial em que se transformou o campo, a maior partes do barracões de dormitórios, refeições e atividades, não existe mais. Apenas o centro de recepção e alguns, como a prisão, foram mantidos originais. Alguns outros, como dormitórios, foram reconstruídos como lembrança.

No centro de tudo, ficam algumas obras de arte alusivas ao holocausto, referindo-se à união dos povos contra o que ocorreu e ao desejo de que tudo aquilo nunca mais ocorra.

No final do passeio, o guia, que foi realmente muito bom e importante para passar uma idéia de tudo que era mais importante por lá, recolheu o dinheiro e todos voltamos à cidade, primeiro de ônibus, até a estação, depois de trem.

2 comentários:

Flávia disse...

Oi, André!
Quanto tempo você levou para visitar Dachau?
Sobre a Oktoberfest, estou indo no dia 4/10 para München (último dia da festa). Será que vale a pena ir antes? Ou indo no último dia dá para aproveitar e conhecer bem esta festa? Vou chegar em München por volta das 13 horas no dia 4/10.

André Cella disse...

Oi!

Acho que deve ter sido algo em torno de 4hs, entre ir, visitar e voltar ao centro de München. Não tem metrô nem trem direto, tem que pegar um busão para chegar depois da estação de Dachau, mas é fácil.

Oktober é legal, mas tbém não é tudo aquilo que se imagina. Aqui no Brasil é mais animado... Mas se quer conhecer um dia é pouco! Vá antes, mas com reservas deitas... Boa sorte!